0

Ação da PF investiga desvios em fundo de pensão dos Correios

1 fev 2018
07h35
atualizado às 08h04
  • separator
  • comentários

A Polícia Federal lançou nesta quinta-feria uma operação para apurar a atuação de uma suposta organização criminosa em um esquema de desvio de dinheiro no Postalis, o fundo de pensão dos funcionários do Correios, informou a PF em nota.

Viatura da Polícia Federal, no Rio de Janeiro REUTERS/Sergio Moraes
Viatura da Polícia Federal, no Rio de Janeiro REUTERS/Sergio Moraes
Foto: Reuters

De acordo com a corporação, 100 mandados judiciais de busca e apreensão estão sendo cumpridos nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Alagoas, além do Distrito Federal. No total, 62 equipes policiais estão envolvidas na operação, batizada de Pausare, e as ações ocorrem em regime de esforço concentrado nas próximas 48 horas.

"A operação Pausare surge de um conjunto de auditorias de órgãos de controle encaminhados pelo MPF (Ministério Público Federal), que identificaram má gestão, irregularidades e impropriedades na aplicação dos recursos do Postalis. A missão da PF é investigar as repercussões criminais da atuação desse grupo de pessoas no desvio de recursos do fundo", afirma a nota da Polícia Federal.

"Entre os alvos das medidas judiciais há pessoas físicas, em especial empresários em suposto articulação com gestores do fundo de pensão, bem como dirigentes de instituição financeira internacional. Também serão alvos dos policiais federais pessoas jurídicas, entre elas empresas com títulos em bolsas de valores e instituições de avaliação de risco", acrescentou a PF sem dar mais detalhes sobre os alvos da operação.

Segundo a Polícia Federal, a gestão do Postalis e os desvios investigados pela operação Pausare geraram um déficit de R$ 6 bilhões no Postalis, e esse desequilíbrio fez com que aposentados e funcionários da ativa dos Correios, assim como o Tesouro Nacional, tivessem de aumentar sua contribuição ao fundo.

Veja também

Investigação da BBC revela que Talebã ainda atua na maior parte do Afeganistão

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade