PUBLICIDADE

Ataques de piratas deixam mortos em rios de AM, PA e RO

De acordo com a SSP-AM, uma operação conjunta com Forças Armadas, Polícias Civil, Militar e Federal será organizada para atuar nesses casos

4 mai 2015 13h46
| atualizado às 13h47
ver comentários
Publicidade

Na região norte do Brasil, especialmente entre os Estados do Pará, Amapá e Amazonas, algumas embarcações têm sofrido inusitados e perigosos ataques de piratas. Em alguns casos, além de assaltarem e roubarem, os criminosos também assassinam suas vítimas. As informações são de entidades locais, que cobram medidas governamentais das autoridades para coibir as ações. 

“Temos muitos problemas com a insegurança na região do Estreito de Breves e no Rio Madeira. No território amazonense, a situação mais crítica é a partir de Borba com casos de prostituição infantil, assaltos as embarcações. Os casos acontecem mais no período noturno. O garimpo, que favorece a criminalidade acima de Manicoré nos preocupa muito”, disse o presidente do Sindicado das Empresas de Navegação Fluvial no Estado do Amazonas (Sindarma), Dodó Carvalho. 

Imagem de arquivo do Rio Negro
Imagem de arquivo do Rio Negro
Foto: Sindarma / Divulgação

“O Estreito de Breves é um caminho por onde passam as embarcações de pequeno, médio e grande porte para chegar ao Pará. Uma área cheia de perigos e onde a maioria dos casos de ataques de piratas acontecem. Os piratas prendem a tripulação e cometem atos ilícitos. Antes de entrar no Pará ainda no Amazonas também os casos acontecem, mas com menos frequência. No trecho de Itacoatiara à Parintins o risco é maior”, afirmou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Aquaviários do Amazonas (Sintraqua), capitão Rucimar Souza. 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), uma operação conjunta com Forças Armadas, Polícias Civil, Militar e Federal será organizada para atuar nesses casos. 

 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade