0

Defesa de Cabral pede afastamento de juiz do caso H. Stern

24 jul 2017
16h13
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A defesa do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral entrou com pedido de afastamento do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, do processo que investiga o envolvimento de Cabral e a compra de joias da H.Stern, dentro da Operação Calicute.

Em 2010, Sérgio Cabral foi reeleito com 66% dos votos; hoje ex-governador está detido e é alvo de 11 ações na Justiça
Em 2010, Sérgio Cabral foi reeleito com 66% dos votos; hoje ex-governador está detido e é alvo de 11 ações na Justiça
Foto: Agência Brasil

"Eu argui a suspeição [de Bretas] no processo da H.Stern", disse hoje (24) à Agência Brasil o advogado Rodrigo Roca. Ele entrou com a ação na última sexta-feira (21) na própria 7ª Vara Federal. A defesa de Cabral alega que o juiz não poderia ter feito declarações ao jornal Valor Econômico no último dia 14, reproduzidas no dia 15 pelo Globo, nas quais "dizia que tinha somente uma dúvida na questão das joias: se era propina ou se era lavagem de ativos".

Na avaliação do advogado, Bretas teria feito um prejulgamento. "Ele [Bretas] praticamente anunciou a sentença que vai dar. Ele sabe que vai condenar, só não sabe por que crime. Isso torna um juiz suspeito para julgar a causa, uma vez que o processo está no início, e nós apresentamos uma peça de defesa até agora. A primeira foi sexta-feira".

Roca quer que o juiz Marcelo Bretas se declare suspeito para prosseguir na presidência do processo 0135964, que cuida das joias da H.Stern. Se ele acolher a suspeição, será indicado um substituto. Caso Bretas não acolha o pedido de afastamento, a decisão caberá ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região(TRF2). "Nós vamos aguardar a decisão dele sobre essa questão, como ele se comporta com isso".

Veja também

 

Agência Brasil Agência Brasil
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade