PUBLICIDADE

O que se sabe sobre o ataque à creche em Blumenau?

A Polícia Civil informou que o autor do atentado foi preso após se entregar na central de plantão policial da região e as motivações do crime são investigadas.

5 abr 2023 - 12h39
Compartilhar
Exibir comentários
Movimentação no local do ataque que deixou crianças mortas Movimentação em frente à creche em Blumenau (SC) (
Movimentação no local do ataque que deixou crianças mortas Movimentação em frente à creche em Blumenau (SC) (
Foto: Divulgação/CBMSC / Perfil Brasil

A polícia investiga as motivações do homem de aproximadamente 25 anos  que invadiu, nesta quarta-feira (5), a creche Cantinho Bom Pastor, em Blumenau, Santa Catarina, matando quatro crianças. Os mortos são: três meninos e uma menina, com idades entre 5 e 7 anos. O ataque também deixou ao menos três crianças feridas, uma delas em estado grave. Todas foram encaminhadas para hospitais da região.

Autoridades locais estão avaliando a possibilidade de suspenderem as aulas e pediram à população que evitem se informar via redes sociais, para evitar que notícias falsas acabem resultando em pânico. O pedido se deve ao fato de estarem correndo boatos sobre atentados em outras escolas, o que, até o momento, não tem confirmação.

Segundo a polícia, o assassino chegou à creche em uma moto, pulou o muro e escolheu as vítimas aleatoriamente. Ao perceber que as professoras se trancaram em salas para proteger as crianças, ele fugiu pulando o muro e foi ao 10º DP, onde se entregou.

Condolências

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva prestou, nesta terça-feira (5), condolências às famílias das vítimas.

"Não há dor maior que a de uma família que perde seus filhos ou netos, ainda mais em um ato de violência contra crianças inocentes e indefesas. Meus sentimentos e preces para as famílias das vítimas e comunidade de Blumenau diante da monstruosidade ocorrida na creche Bom Pastor", postou o presidente por meio de sua conta no Twitter.

Na sequência, Lula disse que "para qualquer ser humano que tenha o sentimento cristão, uma tragédia como essa é inaceitável, um comportamento, um ato absurdo de ódio e covardia como esse".

O governador de Santa Catarina, Jorginho Mello, decretou luto oficial de três dias. O prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt (Podemos), a vice-prefeita, Maria Regina de Souza Soar, e o secretário de Educação, Alexandre Matias, foram ao local para prestar condolências e oferecer amparo aos familiares de crianças que estavam na creche.

Perfil Brasil
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade