PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Menina de 11 anos é morta com tiro no peito no Rio

PM diz que agentes chegavam no local para atender uma denúncia de roubo de carga, quando se depararam com os moradores carregando a criança ferida

14 fev 2019 - 16h55
(atualizado às 17h09)
Compartilhar
Exibir comentários

Uma criança morreu após ser baleada no peito no condomínio Morar Carioca, no bairro de Triagem, na zona norte do Rio, na tarde desta quinta-feira, 14. No mesmo momento em que uma equipe da Polícia Militar do 3º BPM (Méier) chegava no local para atender denúncia sobre um roubo de carga. Revoltados com a morte da criança, um grupo de moradores tentou impedir o fluxo das vias da região, atirando objetos e lixo nas ruas, porém foram contidos por policiais, segundo a assessoria da PM. "A situação foi estabilizada e a circulação de veículos normalizada", informou a PM em nota.

Ainda segundo a coorporação, ao chegarem ao bairro os policiais se depararam com populares carregando uma criança ferida. A equipe deu continuidade ao socorro e encaminhou a menina ao Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier. O nome da criança não foi divulgado. A morte foi confirmada pelo Hospital Salgado Filho, que também não deu detalhes. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a criança já chegou morta ao hospital.

Secretaria Municipal de Saúde diz que criança chegou morta ao hospital
Secretaria Municipal de Saúde diz que criança chegou morta ao hospital
Foto: Hospital Municipal Salgado Filho/divulgação / Estadão

Ainda de acordo com a PM, a equipe fez uma varredura no local e encontrou um homem baleado carregando uma mochila com entorpecentes e uma pistola calibre 380. O ferido foi socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Engenho Novo. Um segundo homem também foi atingido e socorrido por moradores locais para unidade de saúde ainda desconhecida.

"Vale ressaltar que não havia operação policial na localidade e nenhum policial da unidade efetuou disparos de arma de fogo durante o episódio", ressaltou a PM em nota.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade