0

Corpo de jovem mãe que desapareceu há três dias é encontrado em Alumínio

Aline Silva Dantas, de 19 anos, estava desaparecida desde domingo, 8; polícia suspeita a jovem foi vítima de homicídio e de crime sexual

11 set 2019
20h02
  • separator
  • 0
  • comentários

SOROCABA - O corpo de Aline Silva Dantas, de 19 anos, que estava desaparecida desde domingo, 8, em Alumínio, interior de São Paulo, foi encontrado na tarde desta quarta-feira, 11, em área de mata. O corpo estava parcialmente queimado e coberto por pedaços de madeira. A Polícia Civil acredita que a jovem foi assassinada e pode ter sido vítima de crime sexual.

No início da noite, o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba, também no interior. O laudo preliminar sobre as causas da morte deve ficar pronto nos próximos dias.

Corpo de Aline Silva Dantas, de 19 anos, foi encontrado parcialmente queimado em área de mata
Corpo de Aline Silva Dantas, de 19 anos, foi encontrado parcialmente queimado em área de mata
Foto: Policia Civil/Divulgação. / Estadão

Mãe de uma menina de 1 ano e 9 meses, Aline saiu de casa, no bairro Santa Luzia, para ir a uma farmácia comprar fraldas para a criança, e não retornou. As buscas foram iniciadas naquela noite.

Imagens de câmeras de monitoramento mostraram que ela esteve no estabelecimento, na Vila Pedágio, e saiu sem comprar nada, pois o cartão estava bloqueado. Aline aparece caminhando pela rua, em direção à casa, mas desapareceu no trajeto.

Moradores organizaram mutirões para ajudar a polícia a rastrear a região, no bairro Pedágio, à margem da Rodovia Raposo Tavares (SP-270). O corpo foi localizado numa área de matas, com o auxílio de cães farejadores.

Familiares identificaram Aline pelas características do corpo e pelos pedaços do vestido que ela usava quando desapareceu. A mãe dela passou mal e está internada. A filha ficou sob os cuidados de uma vizinha, já que o pai viajou a Sorocaba para acompanhar a liberação do corpo.

Policiais civis foram a uma casa próxima da mata, onde moraria um possível suspeito, mas não encontraram ninguém no imóvel. O possível assassinato é investigado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba, com o apoio da Polícia Civil de Alumínio.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade