PUBLICIDADE

Tratamento dado pelo Talibã às mulheres é analisado em reunião da ONU sobre direitos humanos

Talibã é acusado de privar sistematicamente mulheres e meninas de seus direitos humanos

29 abr 2024 - 11h16
(atualizado às 12h06)
Compartilhar
Exibir comentários
A maioria das meninas foi impedida de frequentar o ensino médio e as mulheres, as universidades
A maioria das meninas foi impedida de frequentar o ensino médio e as mulheres, as universidades
Foto: REUTERS/Ali Khara

O Talibã do Afeganistão enfrenta críticas sobre seu histórico de direitos humanos em uma reunião da ONU nesta segunda-feira, com Washington acusando-o de privar sistematicamente mulheres e meninas de seus direitos humanos.

Os piores países para se viver quando você é mulher Os piores países para se viver quando você é mulher

No entanto, em uma situação embaraçosa para o Conselho de Direitos Humanos da ONU, os atuais governantes do país em questão não estarão presentes porque não são reconhecidos pelo órgão global.

Em vez disso, o Afeganistão será representado por um embaixador nomeado pelo governo anterior apoiado pelos Estados Unidos, que o Talibã expulsou em 2021.

Em uma série de perguntas compiladas em um documento da ONU antes da revisão, os Estados Unidos perguntaram como as autoridades responsabilizariam os perpetradores por abusos contra civis, "particularmente mulheres e meninas que estão sendo sistematicamente privadas de seus direitos humanos"?

Também pediram a promoção dos direitos das pessoas LGBTQIA+, observando uma "escalada de ameaças e abusos" desde a tomada do poder pelo Talibã.

Reino Unido e Bélgica também levantaram questões sobre o tratamento dado pelo Talibã às mulheres. No total, 76 países solicitaram o uso da palavra na reunião.

O Talibã afirma que respeita os direitos de acordo com sua interpretação da lei islâmica.

Desde que voltaram ao poder, a maioria das meninas foi impedida de frequentar o ensino médio e as mulheres, as universidades. O Talibã também vetou que a maioria das funcionárias afegãs trabalhasse em agências de ajuda humanitária, fechou salões de beleza, proibiu a entrada de mulheres em parques e restringiu as viagens de mulheres na ausência de um guardião masculino.

De acordo com o sistema da ONU, os registros de direitos humanos dos países estão sujeitos à revisão por pares em reuniões públicas do Conselho de Direitos Humanos, com sede em Genebra, resultando em uma série de recomendações.

Embora não sejam obrigatórias, essas recomendações podem levar a um exame minucioso das políticas e aumentar a pressão por reformas. O Conselho de Direitos Humanos da ONU, o único órgão global intergovernamental criado para proteger os direitos humanos em todo o mundo, também pode determinar investigações cujas provas são, às vezes, usadas em tribunais nacionais e internacionais.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade