PUBLICIDADE

Smirnoff celebra cultura negra e o poder do coletivo no AFROPUNK Bahia 2023

Pelo terceiro ano seguido, a marca se consolidou como patrocinadora oficial do festival que aconteceu no último fim de semana

23 nov 2023 - 18h44
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Divulgação/Smirnoff

O AFROPUNK Bahia 2023, maior festival de cultura e ancestralidade negra do mundo, desembarcou em Salvador nos últimos dias 18 e 19 de novembro, com um fim de semana histórico. Muitas pessoas puderam curtir um line-up cheio de representatividade, musicalidade e negritude nos dois dias de evento na capital baiana.

Pelo terceiro ano consecutivo, Smirnoff, a vodka número 1 do Brasil e do mundo, é também a vodka oficial do festival, celebrando com toda a comunidade negra e valorizando toda sua arte e cultura. Quem esteve por lá pôde participar de ativações junto com Smirnoff nos três bares que estavam distribuídos pelo Centro de Exposições de Salvador. 

Além disso, IZA, um dos nomes mais aguardados do line-up da edição de 2023, é embaixadora de Smirnoff e, além de encerrar festival enaltecendo o público e a importância do fortalecimento da cultura e da voz negra dentro e fora do país, recentemente a cantora protagonizou uma ação inédita como embaixadora de Smirnoff, levando a campanha "Nossa Vibe A Gente Faz" para os telões da Times Square, uma das avenidas mais famosas de Nova York.

A força do coletivo e o poder das misturas

A campanha lançada no último mês por Smirnoff traz um novo posicionamento global da marca em prol da força do coletivo, dialogando diretamente com quem acredita que um mundo diverso com variedade de perspectivas é capaz de criar o extraordinário. 

Smirnoff acredita que todos têm o poder de transformar a vibe e construir uma sociedade mais plural e inclusiva, por isso direcionou a campanha para os "transformadores de vibe": “Eles são criadores de tendências, que acreditam no poder da coletividade e sabem que quanto mais diverso nosso mundo, melhor as coisas ficam. São verdadeiros ‘transformadores de vibe’, que mudam a vibração dos lugares onde passam e entendem o poder da palavra ‘nós’”, afirma Paula Lopes, Head de White Spirits da Diageo.

Esse posicionamento reafirma um trabalho que Smirnoff já faz ao longo de sua história em prol da diversidade, levando em conta especialmente pautas LGBTQIAPN+ e questões raciais. Assim, em linha com seus valores, faz todo sentido enaltecer os protagonistas desta celebração e comemorar as misturas da vida real na terceira edição do AFROPUNK, marcando presença na cidade mais negra do mundo fora do continente africano.

Foto: Divulgação Smirnoff

Além de sua embaixadora, Smirnoff levou para o festival um squad 100% preto, horando a união entre arte, cultura e ancestralidade. No time de grande representatividade e com influenciadores que atuam em diversas vertentes artísticas, estavam a bailarina mundialmente conhecida, Ingrid Silva e os estilistas Pedro Batalha e Hisan Silva, donos da marca Dendezeiro, já que a moda é uma expressão artística fundamental quando se pensa em perpetuar e fortificar a negritude.

“Aqui, celebro minha ancestralidade e o caminho que trilhei no ballet. Fiquei conhecida como a bailarina que pintava as próprias sapatilhas, pois não havia opções no tom de minha pele negra. E, agora, saber que posso celebrar junto aos meus e que cada um que quiser pode sonhar tão alto quanto sonhei, me sinto cheia de orgulho. Brindo ao lado de Smirnoff aos artistas que estão fazendo história no maior festival de cultura preta do mundo”, comemorou Ingrid durante o evento em seu perfil nas redes sociais.

Junte-se aos "transformadores de vibe" no perfil de Smirnoff e sinta como foi a energia do #NossaVibeAGenteFazNoAFROPUNKBahia.

APRECIE COM MODERAÇÃO. NÃO COMPARTILHE COM MENORES DE 18 ANOS.

Diageo
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade