PUBLICIDADE

Coletânea Rocket Knight Adventures resgata jóias da geração 16 bits

Franquia lançada pela Konami na década de 1990 contou com excelentes jogos de plataforma 2D; confira a análise

13 jun 2024 - 17h45
Compartilhar
Exibir comentários
Coletânea de Rocket Knight Adventures resgata ótimos jogos da geração 16 bits.
Coletânea de Rocket Knight Adventures resgata ótimos jogos da geração 16 bits.
Foto: Reprodução

Você se lembra de Sparkster, o gambá guerreiro de armadura? Se você não for um fã da Sega ou do Mega Drive, provavelmente não deve se lembrar desse peculiar personagem, que nasceu do "boom" de mascotes de estúdios, onda que se iniciou com o grande sucesso de Sonic The Hedgehog. Assim surgiram personagens como o gato Bubsi, a minhoca Earthworm Jim, o morcego Aero the Acro-Bat, entre vários outros durante a década de 1990.

A Konami não quis ficar para trás nessa corrida de mascotes fofinhas e decidiu apostar em um gambá chamado Sparkster, protagonista do game Rocket Knight Adventures, lançado exclusivamente no Mega Drive em 1993. A empresa entregou para os fãs do console da Sega um jogo de alta qualidade, que gerou ainda mais três sequências.

Agora, mais de trinta anos depois, e aproveitando o interesse do público por jogos retrô, a Konami decidiu que era hora de trazer o herói aposentado de volta à ação com a coletânea Rocket Knight Adventures: Re-sparked, que inclui três jogos da geração 16 bits.

Confira aqui com Game On o que esperar desse pacote cheio de sprites e nostalgia.

As Aventuras de Spakster

Rocket Knight Adventures foi pensado e criado do zero especialmente para o Mega Drive, contando com a participação de nomes como Nobuya Nakazato e Tomikazu Kirita, na direção e produção do game respectivamente, talentos que já haviam trabalhado em pérolas da casa como a série Contra e Castlevania.

O resultado foi um jogo de plataforma 2D com um herói bastante carismático, recheado de ação intensa com cenários bem planejados, trilha sonora marcante e dificuldade sob medida. Era simplesmente a Konami em seu auge, aproveitando tudo que o Mega Drive podia oferecer.

A história se passa no reino de Zephyrus, que é habitado por várias espécies de animais inteligentes, e que está sendo invadido por um império do mal, formado por exércitos de porcos e robôs. Sparkster é o líder dos Rocket Knight, um grupo de elite de guerreiros com a missão de proteger o reino. Agora cabe ao valente herói enfrentar os porcos guerreiros e também salvar a princesa que foi sequestrada por Axel Gear, um Rocket Knight traidor a serviço dos inimigos.

Sparkster é o gambá herói do jogo, que nasceu no Mega Drive pelos talentos da Konami.
Sparkster é o gambá herói do jogo, que nasceu no Mega Drive pelos talentos da Konami.
Foto: Reprodução

Sparkster começa a primeira fase nos campos de batalha em seu reino em direção ao Castelo, que pode ser visto ao fundo e está sendo atacado. São no total sete fases dividas em vários cenários, geralmente interligadas por cutscenes que ajudam a contar a história e dar um pouco de sentido nesta bagunça animal.

As fases são bem variadas, com cenários criativos e interessantes. Além de abrir caminho andando com a sua espada, o nosso herói também pode voar por um tempinho, graças ao foguete acoplado em suas costas, o que lhe permite outros ataques e acessar novas áreas. Ele também passa por fases aquáticas e áreas, batalhas épicas em robôs gigantes e até mesmo trava batalhas pelo espaço.

Graças ao seu jetpack, Sparkster também pode voar.
Graças ao seu jetpack, Sparkster também pode voar.
Foto: Reprodução

O jogador pode pular e atacar usando a espada de Sparkster, que pode atingir os inimigos diretamente ou emitindo projéteis de energia que percorrem uma curta distância. Ao segurar o botão de ataque, é possível realizar um "ataque foguete", disparando para qualquer direção que apontar - ele também pode ser usado para ricochetear nas paredes, permitindo que Sparkster alcance áreas mais altas.

O jogo apresenta um bom nível de dificuldade que vai exigir habilidade dos jogadores para se locomover em fases mais avançadas - destaque para os chefões, que se recusam a morrer e atacam em várias formas e padrões de ataques difentes. A trilha sonora é muito boa, com temas e efeitos sonoros muito bem compostos que se encaixam perfeitamente com o contexto do game e com a ação rolando na telinha.

O Retorno do Gambá

Sparkster retorna em uma segunda aventura no Mega Drive, mas sem o mesmo brilho que o antecessor.
Sparkster retorna em uma segunda aventura no Mega Drive, mas sem o mesmo brilho que o antecessor.
Foto: Reprodução

Em 1994 a Konami lançou a sequência Sparkster: Rocket Knight Adventures 2, que infelizmente não conta com Nobuya Nakazato como diretor, o que resultou em um game com qualidade inferior em comparação ao antecessor, especialmente na parte gráfica e visual.

Desta vez Sparkster, que teve o seu visual redesenhado, deve salvar o seu reino de um exército de lagartos malvados e impedir os planos malignos do Rei Gedol, e mais uma vez salvar a princesa que foi raptada novamente por Axel Gear, o Rocket Knight renegado que agora trabalha para os répteis.

Rocket Knight Adventures 2 mantém o excelente gameplay dinâmico.
Rocket Knight Adventures 2 mantém o excelente gameplay dinâmico.
Foto: Reprodução

O jogo segue em grande parte o mesmo formato de seu precursor, com  uma jogabilidade muito semelhante, mas com algumas leves diferenças. Ao contrário do primeiro jogo, a espada de Sparkster não pode mais emitir projéteis e só pode realizar ataques corpo a corpo. Não é mais necessário segurar o botão de ataque para ativar o "ataque foguete", bastando apertar um botão específico, o que deixou a ação bem mais dinâmica.

Apesar de não ter o mesmo refinamento visual do jogo original, Rocket Knight Adventures 2 mantém o excelente design de níveis e cenários, que vão exigir um certo grau de habilidade na precisão dos pulos e ataques, além de apenas apertar os botões. As fases estão mais abertas, com espaços verticais maiores que permitem brincar melhor com o jetpack.

O jogo possui sete espadas escondidas nas fases, que quando coletadas transformam o herói em Gold Sparkster, uma forma superpoderosa de Sparkster - tipo o Super Sonic com as Esmeraldas do Caos. Vale ressaltar que é necessário transformar-se em Gold Sparkster, na dificuldade Hard, para ver o verdadeiro final do jogo.

Aventura no Super Nintendo

O Super Nintendo também ganhou um belíssimo jogo estrelando gambazinho guerreiro.
O Super Nintendo também ganhou um belíssimo jogo estrelando gambazinho guerreiro.
Foto: Reprodução

Fechando a coletânea temos uma versão lançada para o Super Nintendo, também em 1994, e chamada simplesmente de Sparkster. Ele é um jogo exclusivo para o 16 bits da Nintendo, não tendo nenhuma relação com os outros games do Megão.

Desta vez, nosso pequeno roedor está lutando contra um exército de lobos malvados e robôs, seguindo o mesmo conceito dos jogos anteriores, incluindo a princesa raptada. O rival Axel Gear também marca presença por aqui, e como sempre, ele está ajudando as forças invasoras, tornando a tarefa do herói ainda mais perigosa.

A Konami caprichou nesta versão e lançou um jogo com belíssimos gráficos, recheado de cores vibrantes e animações detalhadas muito bem feitas. Os cenários mantém a criatividade dos orientais em alta, passando por florestas, montanhas, desertos, fortalezas, interior de naves espaciais e claro, não poderia faltar um rolezinho no espaco.

Em termos de jogabilidade, ela permanece a mesma dos jogos do Mega Drive, com uma ação de plataforma super dinâmica graças aos foguetes nas costas do personagem. O design de níveis continua desafiador, mas as fases me parecem ser mais curtas do que as versões do Mega, que me tomaram bem mais tempo para zerar. Lembrando que, para ver o verdadeiro final do jogo, é necessário jogar na dificuldade Hard, que libera fases extras.

Sparkster do SNES possui belos visuais e trilha sonora marcante.
Sparkster do SNES possui belos visuais e trilha sonora marcante.
Foto: Reprodução

A trilha sonora é outro ponto de destaque deste título e é simplesmente maravilhosa, com temas orquestrados enérgicos que captam com maestria toda a atmosfera da aventura. Também pudera, no time de compositores do game estão os nomes de Akira Yamaoka, compositor da trilha sonora icônica da série Silent Hill, e Michiru Yamane, compositora da franquia Castlevania (incluindo Symphony of the Night).

Esta versão permite que você ative um modo Boost, e presumo que isso seja para reduzir a lentidão do jogo - ele não diz o que faz, então só posso adivinhar. Originalmente, um dos pontos mais fracos do Super Nintendo era a velocidade do seu processador, que era duas vezes mais lento do que o seu rival Mega Drive, que oferecia gameplays mais dinâmicos e fluídos.

Mas, tal como Rocket Knight Adventures do Mega Drive, Sparkster do Super Nintendo é um jogo completamente fantástico e, sem dúvida, um dos melhores do gênero plataforma 2D, e que agora ressurgem em toda a sua glória nesta coletânea.

Conteúdo da Coleção

Coleção traz alguns extras e recursos como salvamento e retorno instantâneo.
Coleção traz alguns extras e recursos como salvamento e retorno instantâneo.
Foto: Reprodução

Além dos três games clássicos, a coletânea conta com os tradicionais recursos de filtros e tamanho de tela, perfeitos para quem quiser emular os antigos televisores de tubo. Outro elemento obrigatório em jogos retrô é a opção de Salvamento/Carregamento de progresso, inexistente nos jogos originais, e o recurso de voltar uns instantes para ajudar a passar por áreas mais difíceis. Também temos aqui um belo trabalho personalizado com uma abertura animada, inspirada nas animações dos games de Sonic e um modo Boss Rush, onde você pode jogar diretamente contra os chefões - um pequeno extra fofo.

Para os saudosistas temos um museu recheado de imagens originais das capas e manuais dos jogos, além de várias artes conceituais, anúncios e outros desenhos, além de alguns documentos de design e vídeos. Para os fãs que curtem trilhas sonoras em seu auge 16 bits, há também um reprodutor de música.

O jogo Rocket Knight de 2010 não está incluído na coletânea.
O jogo Rocket Knight de 2010 não está incluído na coletânea.
Foto: Reprodução

Também deixo registrado aqui um puxão de orelha por não incluirem na coletânea o jogo Rocket Knight, desenvolvido pelo estúdio britânico Climax Studios e lançado em 2010 apenas em formato digital para PC, PlayStation 3 e Xbox 360. 

Considerado o mais fraco da série, o título não possui todo o brilhantismo e design inteligente das versões 16 bits, sendo um jogo de plataforma 2.5D mais genérico, mas acho que merecia estar aqui para deixar o pacote do gambazinho 100% completo - quem sabe em uma futura atualização não adicionam?

E por fim, o valor de R$ 150 em todas as plataformas está muito salgado para o bolso para uma coleção que traz apenas a emulação de três jogos da geração 16 bits - preço maior do que outras coleções da própria Konami como de Castlevania e Arcade Classics, que contam com mais jogos nos pacotes.

Considerações

Rocket Knight Adventures: Re-sparked é uma coletânea que traz três jogos de plataforma e ação 2D sólidos e muito divertidos, todos diferentes uns dos outros e com toda a criatividade e genialidade que a Konami oferecia na década de 1990.

Rocket Knight Adventures: Re-sparked
Rocket Knight Adventures: Re-sparked
Foto: Game On / Divulgação

O pacote traz alguns extras interessantes, mas nada fora do normal, o que fez falta mesmo foi a exclusão do mediano Rocket Knight de 2010, que poderia deixar a coleção mais completa. Se você é um jogador retrô e aprecia o gênero, certamente este pacote vai oferecer ótimos jogos, mas aguarde por uma boa promoção.

Rocket Knight Adventures: Re-sparked está disponível para PC, PlayStation 4, PlayStation 5 e Switch.

*Esta análise foi feita no PlayStation 5, com uma cópia do jogo gentilmente cedida pela Konami.

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade