2 eventos ao vivo

Roger Federer confirma que não disputará Roland Garros em 2017

15 mai 2017
16h02
atualizado às 16h02
  • separator
  • comentários

Nesta segunda-feira, Roger Federer anunciou que não participará de Roland Garros, único Grand Slam disputado no saibro, pelo segundo ano consecutivo. O suíço, número 5 do mundo, que já havia confirmado que não disputaria outros torneios na terra batida, agora pulará a temporada completa de saibro.

Em nota oficial, Federer declarou que, após conversas com sua equipe, entendeu que não seria a melhor escolha jogar apenas um torneio no saibro, e que um calendário bem feito é a chave para poder continuar jogando por mais tempo no circuito.

O ex-número 1 do mudo já tem 35 anos e não participou da última edição do torneio por declarar não estar se sentindo 100% fisicamente. Roger tem apenas um título no Major da capital francesa, conquistado em 2009.

Na atual temporada, o Maestro é o segundo tenista que mais conquistou pontos no ano, após os triunfos no Aberto da Austrália e nos Masters 1000 de Indian Wells e de Miami. Os troféus foram levantados após Federer ficar seis meses afastado do circuito, todo o segundo semestre de 2016, para se recuperar de uma lesão no joelho.

Agora, Roger se prepara para a temporada de grama, que se inicia após a de saibro, e o principal objetivo do suíço é conquistar, pela oitava vez na carreira, o título de Wimbledon.

As últimas atuações de Federer foram em dois jogos beneficentes organizados pela sua própria fundação para auxiliar crianças na África. Nos eventos, o tenista enfrentou Andy Murray na Suíça e John Isner nos Estados Unidos, vencendo os dois confrontos.

Confira abaixo a nota oficial de Roger Federer.

Infelizmente, eu decidi não disputar Roland Garros. Venho trabalhando duro, tanto dentro como fora das quadras, nestes últimos meses. Porém, na tentativa de alongar minha carreira por mais anos, eu achei melhor pular a temporada de saibro este ano e me preparar para os torneios de grama e quadra rápida.

O início de ano foi mágico para mim, mas preciso reconhecer que um calendário adequado será importante para minha longevidade. Além disso, eu e minha equipe concluímos que disputar apenas um torneio na temporada de saibro não é o melhor para meu tênis e meu físico, visando ao restante da temporada.

Sentirei falta dos torcedores franceses, que sempre me apoiaram muito, e estou ansioso para revê-los em Roland Garros no próximo ano.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade