1 evento ao vivo

Jean Mota se arrepende de desabafo no Santos e diz: "Sampaoli entendeu que não foi para ele"

13 ago 2019
15h41
  • separator
  • 2
  • comentários

Jean Mota pede desculpa após desabafo (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Jean Mota pediu para conceder entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, no CT Rei Pelé, após o desabafo no sábado, quando entrou no segundo tempo da derrota do Santos por 3 a 2 para o São Paulo, no Morumbi.

O meia admitiu o erro e disse que o alvo não era Jorge Sampaoli, mas sim o presidente José Carlos Peres por causa da falta de comunicação durante a janela de transferências, mesmo período da perda da vaga na equipe titular.

Peres vê em Jean um ativo importante no mercado, mas recusou uma proposta de empréstimo do Al-Ahli, dos Emirados Árabes, sem conversar com o atleta. 

"Sentimos muito a derrota. Muito se falou sobre titularidade, mas não era o foco. Era questões internas que eu poderia ter conversado com a diretoria. Ali não era momento. Sampaoli foi o cara que me deu total apoio, nem me conhecia e trouxe minha confiança de volta. Falei várias vezes da importância. Minha crítica não foi para ele. Estou há três anos, nunca reclamei de banco, nunca dei entrevista como essa. Foi mais o calor do momento. Ele trouxe minha confiança de volta, crítica era para coisas internas, propostas e tudo mais", disse Jean Mota.

"Me arrependo. De cabeça quente não é lugar. Vamos resolver a situação, para ficar ou sair. Tive conversa com Sampaoli e ele entendeu que não foi para ele. Ele me bancou, eu estava para ser emprestado. Terei conversa com o presidente", completou.

Jean Mota aposta na atuação do diretor de futebol Paulo Autuori para estreitar a relação entre diretoria e elenco. O armador espera recuperar o espaço em campo.

"Propostas podem chegar, mas diálogo com presidente é bom. Mesmo que queira vender, é importante falar. "A gente conta ou não com você"… É diálogo que precisa existir entre presidente e jogador. Isso gera desconforto. Jogador não sabe se está ou não, saem matérias, verdadeiras ou não. Com a chegada do Autuori isso fica melhor, tem poder de decidir. Sem Autuori, ficava essa situação, de propostas ou não e falta do retorno. Ficava nesse impasse com o presidente", afirmou.

"Eu vou buscar meu espaço em campo. O melhor vai jogar. Se eu estiver aqui, vou buscar. Falaram de propostas e não resolvemos. Se for bom para todos, conversaremos. Tenho contrato até 2022 e estou muito feliz. Vai ser feito da melhor forma. Conversa com Sampaoli foi muito boa e isso não influenciar no ambiente e também no fato de jogar ou não. Vou buscar titularidade dentro de campo. Se não estiver correspondendo, não vou jogar", concluiu.

Melhor jogador do Campeonato Paulista, Jean é atualmente um dos reservas de Sampaoli. O meia tem 25 anos e contrato até 30 de junho de 2022. O Santos detém 80% dos direitos econômicos.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 2
  • comentários
publicidade