0

Torcer para o São Paulo é uma grande dureza

Tricolores estão revoltados com mais um naufrágio em mata-mata

30 mai 2019
16h11
atualizado às 16h15
  • separator
  • 0
  • comentários

Outrora Soberano, o São Paulo se desmanchou ao cruzar com o tricolor baiano. Em dez dias, foi derrotado duas vezes na Copa do Brasil e só empatou em casa pelo Brasileirão. Foi incapaz de fazer um mísero gol no bom time do Bahia.

Time posado do São Paulo durante a partida entre Bahia e São Paulo, válida pela Copa do Brasil 2019 na Arena Fonte Nova em Salvador (BA), nesta quarta-feira (29).
Time posado do São Paulo durante a partida entre Bahia e São Paulo, válida pela Copa do Brasil 2019 na Arena Fonte Nova em Salvador (BA), nesta quarta-feira (29).
Foto: Jefferson Peixoto / Futura Press

No meio do caminho, o time ainda sofreu outra derrota para o Corinthians e a paciência da torcida parece ter chegado ao fim. Para ela, o ano já acabou para o São Paulo porque ganhar o Brasileirão é impossível com esse time de frouxos.
 
Além de amargar frustrações, o torcedor são-paulino ainda vê o mito Rogério Ceni, dispensado pela diretoria, brilhar como treinador no Fortaleza. Fica com saudade ao assistir Lucas Moura fazer gols pelo Tottenham e David Neres se destacar no Ajax.
 
Como se tivesse craques a rodo, a diretoria liberou Anthony para disputar um torneio pela Seleção Olímpica, na França. Torcer pelo São Paulo, quem diria, virou uma grande dureza. Sem títulos, sem vontade, sem comando, sem lenço, sem documento, sem gol. 
 
Enquanto isso, os novos baianos passearam no Morumbi e na Fonte Nova e puderam curtir o São Paulo numa boa. 

Veja também:

 

Paradinha Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade