2 eventos ao vivo

O dilema de Tite e o tiro da CBF contra o Brasileirão

Técnico ouviu pedidos da torcida do Flamengo pra convocar Gabigol para a Seleção e agora é criticado pelos torcedores do líder do Brasileiro

20 set 2019
16h03
atualizado às 16h08
  • separator
  • 0
  • comentários

A vida de Tite não anda fácil. Ele fez justiça e chamou Gabigol e Rodrigo Caio para os amistosos da Seleção Brasileira contra Nigéria e Senegal. O problema é que durante esse período, os dois flamenguistas vão perder os jogos contra o Atlético Mineiro e o Athletico Paranaense. Os torcedores chiaram, porque o vice-líder Palmeiras, por exemplo, só teve o goleiro Weverton convocado.

Foto: Pedro Martins/MoWA Press
Foto: Pedro Martins/MoWA Press
Foto: Gazeta Esportiva

Tite, que ouviu o Maracanã pedir pela convocação de Gabigol após a vitória sobre o Santos, hoje é alvo de protesto por ter realizado o desejo dos torcedores do Mengão. Talvez eles quisessem justiça para o artilheiro, mas só no ano que vem, de preferência depois do título brasileiro.

O fato é que é inadmissível em um momento em que o Brasileiro pega fogo, com três times brigando pela ponta (Flamengo, Palmeiras e Santos) e outros tentando se aproximar, que as equipes percam jogadores para a Seleção principal, Seleção Olímpica e Seleção Sub-17. Culpa da CBF, incapaz de organizar um calendário em que o Brasileirão pare nas datas Fifa, como acontece nos outros países. 

A entidade dá um tiro no pé no seu principal torneio, em um momento em que o público cresce e se empolga com o equilíbrio da competição. Para a CBF, o que interessa é faturar com os amistosos que serão realizados em Cingapura. Como os clubes assinam embaixo quando o calendário é proposto, ninguém tem razão nessa balbúrdia. Nem mesmo Tite, que defendeu o seu lado, mas poderia ter um pouco de bom senso.

Veja também:

 

Paradinha Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade