PUBLICIDADE

Viñales nega acerto com Aprilia, mas não confirma permanência na Yamaha em 2022

O espanhol afirmou que não são verdadeiros os rumores de um acordo com a Aprilia para 2022, mas não garantiu que vai seguir onde está no próximo ano, apesar de ter um contrato vigente

27 jun 2021 11h14
| atualizado às 11h29
ver comentários
Publicidade
Maverick Viñales negou acordo com Aprilia, mas não rebateu saída da Yamaha
Maverick Viñales negou acordo com Aprilia, mas não rebateu saída da Yamaha
Foto: Yamaha / Grande Prêmio

A situação de Maverick Viñales na Yamaha não está lá muito confortável. Ainda assim, o espanhol afirmou que "não é verdade" que ele já tenha acertado o rompimento do contrato para defender a Aprilia no ano que vem.

Horas após a classificação de sábado (26), que terminou com pole do espanhol, Ricard Jové, ex-empresário de Maverick, anunciou pelas redes sociais, que era 95% certo o fim precoce da relação do piloto com a marca dos diapasões e um acordo com a casa de Noale para guiar a RS-GP ao lado de Aleix Espargaró em 2022.

Maverick Viñales ficou com o segundo lugar em Assen
Maverick Viñales ficou com o segundo lugar em Assen
Foto: Yamaha / Grande Prêmio

VÍDEO

A notícia correu o paddock e foi confirmada por outros veículos espanhóis, como o jornal AS. Pela manhã, Lin Jarvis, diretor da Yamaha, não quis comentar os rumores durante a transmissão oficial da MotoGP, mesma postura de Massimo Rivola, chefe da Aprilia.

Mais tarde, Rivola disse para a DAZN Espanha e, depois, para o serviço de streaming da MotoGP, que não conversou com Maverick, mas o fará se ele estiver sem contrato com a Yamaha.

Após conquistar o segundo lugar no GP da Holanda, o desconforto ficou evidente, já que Maverick ficou isolado em um canto enquanto a Yamaha celebrava a dobradinha liderada por Fabio Quartararo. Depois, já no pódio, o espanhol deu um perdido em Massimo Meregalli e evitou uma foto na companhia do dirigente e do companheiro de equipe.

Assim, o 'Top Gun' não fugiu de ser questionado. Solicitado a comentar os rumores, Viñales respondeu: "O único comentário que posso fazer é dizer que isso não é verdade. Na verdade, estou trabalhando com a Yamaha, tentando dar o meu melhor como sempre".

"O que está claro é que quero extrair todo o meu potencial e aqui eu não consigo fazer isso, então preciso achar uma solução. Mas, com certeza, vou tentar dar o meu máximo e vamos tentar estar no pódio mais frequentemente, pois a equipe certamente merece. Eles estão fazendo um bom trabalho e estou muito feliz por eles, que conseguiram um 1-2 hoje", comentou.

Questionado, então, se é garantido que ele estará na equipe de fábrica da Yamaha em 2022, o espanhol disse: "Não sei. A vida às vezes é difícil. Como eu disse, com certeza vou me manter focado. Este não é o meu trabalho. Tenho outras pessoas trabalhando nisso. Basicamente, o que meu pessoal quer é tentar de tudo. Meu potencial.. No momento, não consigo. Então preciso encontrar uma maneira de fazer isso, pois sinto que estou em um bom nível e quero provar isso".

"Estou muito entusiasmado e feliz por ter esse mês agora para trabalhar bem e aí termos duas boas oportunidades na Áustria", concluiu.

Agora, a MotoGP entra de férias por cinco semanas e volta a correr apenas no dia 8 de agosto, no Red Bull Ring, para o GP da Estíria. Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade