0

Rins resiste a Álex Márquez e vence em Aragão. Quartararo é 18º e perde liderança

O espanhol da Suzuki segurou os ataques de Álex Márquez e venceu a primeira na temporada. Joan Mir completou o pódio do dia e assumiu a ponta da classificação

18 out 2020
10h44
atualizado às 11h11
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Álex Rins vence a primeira em 0o20
Álex Rins vence a primeira em 0o20
Foto: Suzuki / Grande Prêmio

Álex Rins usou o GP de Aragão da MotoGP para, enfim, sair da fila de espera. Neste domingo (18), o espanhol da Suzuki cresceu o ritmo na metade final da corrida, soube segurar os adversários e assegurou a primeira vitória de 2020.

O competidor precisou segurar o ímpeto de Álex Márquez nos giros finais, mas conseguiu abrir respiro suficiente, especialmente ao ver o adversário cometer um erro e quase ir ao chão. É o oitavo vencedor em dez corridas. Completando o pódio do dia veio Joan Mir.

Álex Rins
Álex Rins
Foto: Suzuki / Grande Prêmio

Maverick Viñales chegou a liderar a corrida, mas terminou na quarta posição do pelotão. Takaaki Nakagami completou o rol dos cinco melhores colocados da corrida.

Andrea Dovizioso teve dia discreto em território aragonês. Após o revés da classificação, quando não passou sequer para o Q2 e largou em 13º, o italiano conseguiu conter o estrago na classificação para fechar o dia em sétimo.

Quem teve fim de semana para esquecer foi Fabio Quartararo, que chegou ao MotorLand como líder, foi dominante no fim de semana, mas perdeu rendimento e despencou no pelotão, terminando apenas em 18º.

Saiba como foi o GP de Aragão de MotoGP:

O atraso no início das corridas teve um efeito positivo nos termômetros. Em um fim de semana de frio em Aragão, a MotoGP encontrou a temperatura mais elevada às vésperas da largada: 21°C no ambiente e 31°C no asfalto ― a maior marca do fim de semana. A velocidade do vento era de 5 km/h.

Na escolha de opções, foram opções variadas: a maioria optou pelo traseiro macio, com exceção de Dovizioso, Danilo Petrucci, Cal Crutchlow, Jack Miller e Francesco Bagnaia. Na dianteira, a maior parte dos pilotos escolheu o calçado médio, mas Viñales, Brad Binder, Mir, Bradley Smith, Rins e Tito Rabat foram de macio.

No momento da largada, Viñales ficou lado a lado com Quartararo, mas foi Morbidelli quem mergulhou primeiro na curva 1. O ítalo-brasileiro, porém, escapou da trajetória, permitindo a passagem de Maverick e Fabio. Rins largou muito bem e pulou de décimo para quarto ainda nos primeiros metros, à frente de Miller e Mir.

Dono de um ritmo forte, Viñales abriu 0s728 de vantagem ainda na primeira volta, enquanto Quartararo suportava a pressão de Morbidelli. Mais atrás, Álex Márquez vinha em oitavo, superando Andrea Dovizioso.

Rins logo partiu para o ataque e tomou o terceiro posto de Morbidelli. O piloto da SRT Yamaha tentou responder de imediato, mas viu o espanhol escapar.

Francesco Bagnaia, por sua vez, teve um momento ainda pior. O italiano caiu na curva 5 e abandonou a disputa.

Quartararo, então, passou a imprimir um ritmo forte e cortar a vantagem de Viñales, que, na volta 4, tinha baixado para 0s5. Rins vinha perto de Fabio, já isolado de Morbidelli, que tinha Mir colado atrás.

Viñales tratou de responder à aproximação do líder do Mundial e voltou a se afastar, abrindo 0s880 de vantagem. Alertado pela Suzuki para mudar para o mapa de motor nº 2, Rins vinha coladinho no francês, pressionando pelo segundo lugar.

No fim da volta 5, Rins tomou o segundo lugar de Fabio aproveitando uma escapadela do francês na curva 16. Com a Suzuki na liderança da caçada, a margem de Viñales despencou para 0s4.

Enquanto Rins remava na direção de Viñales, Márquez tratou de passar Miller para assumir o sexto lugar. O caçula dos irmãos de Cervera vinha mostrando um bom ritmo em Aragão.

Afastado dos ponteiros, Quartararo virou presa de Morbidelli e Mir. No fim da volta 7, Fabio abriu demais e os rivais passaram, com o espanhol da Suzuki tomando o terceiro posto, à frente do campeão de 2017 da Moto2. Neste ponto, Joan tinha 1s de atraso para o companheiro de Suzuki.

Na volta 8, Rins embutiu na traseira da YZR-M1 #12 e aproveitou a freada da curva 17 para assumir a liderança. Mais atrás, Márquez passou Quartararo para ser o quinto colocado.

Imprimindo um ritmo fortíssimo, Álex Márquez seguiu avançando. Com 15 giros para o fim, o piloto da Honda passou Morbidelli por dentro para ocupar a quarta colocação.

Uma vez na ponta, Rins abriu 0s5 de margem para Viñales, que vinha assistindo a sombra de Mir aumentar volta a volta. Quarto, Márquez tinha 1s de atraso para o mais novo dos pilotos da Suzuki.

Na volta 11, Nakagami passou Quartararo para assumir a sexta colocação. O francês de Nice levou dois tombos no fim de semana e planejava tomar analgésicos para resistir às dores na corrida deste domingo.

Conforme ia se aproximando de Viñales, Mir também sentia a aproximação de Álex Márquez, que seguia num ritmo muito, muito forte.

Lá atrás, o revés de Quartararo continuava. Depois de Nakagami, Miller e Dovizioso também deixaram Fabio para trás, derrubando o francês para a nona colocação.

Na volta 13, Márquez atacou Mir na curva 4, mas o ainda vice-líder do Mundial conseguiu defender a posição. Pressionado, Joan tomou o segundo posto de Viñales, mas levou o troco pouco depois. Mir insistiu e voltar a formar o 1-2 da Suzuki com Rins. Metros depois, Márquez também passou Viñales para entrar no pódio.

Mais atrás, o pesadelo de Quartararo continuava. O piloto da moto #20 tinha despencado para 11º, atrás também de Cal Crutchlow e Johann Zarco. Pouco depois, Danilo Petrucci, Aleix e Pol Espargaró e Brad Binder também levaram a melhor em cima do francês.

Aos poucos, Mir foi cortando a vantagem de Rins, mas Álex Márquez ia chegando junto, já mais de 1s6 livre de Viñales, que também estava isolado de Morbidelli.

A situação de Quartararo, porém, só piorava. Absolutamente fora de ritmo, o piloto da SRT despencou para 17º, atrás também de Miguel Oliveira e Iker Lecuona. O francês estava à frente apenas de Stefan Bradl, Bradley Smith e Tito Rabat.

Quartararo ficou fora dos pontos
Quartararo ficou fora dos pontos
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

Na volta 19, Álex aproveitou a curva 16 para colocar por dentro de Mir e tomar a segunda colocação. O piloto de Cervera, o único entre os ponteiros com pneu dianteiro médio, tinha 0s5 de atraso para Rins.

Rapidamente, o piloto da Honda colou em Rins, passando a pressionar pela primeira vitória da carreira. No fim da volta 21, Márquez colou para valer, mas o rival da Suzuki escapou de novo. O irmão de Marc, porém, levou um sustinho e viu Álex abrir 0s5 de frente.

Enquanto Márquez tentava voltar à briga, Viñales ia colando em Mir para brigar pelo terceiro lugar, mas acabou mesmo fora do pódio. Na bandeirada, Nakagami tomou o quinto posto de Morbidelli.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

MotoGP 2020, GP de Aragão, MotorLand, corrida

1 A RINS Suzuki 41:54.391 23 voltas
2 A MÁRQUEZ Honda +0.263  
3 J MIR Suzuki +2.644  
4 M VIÑALES Yamaha +2.880  
5 T NAKAGAMI LCR Honda +4.570  
6 F MORBIDELLI SRT Yamaha +4.756  
7 A DOVIZIOSO Ducati +8.639  
8 C CRUTCHLOW LCR Honda +8.913  
9 J MILLER Pramac Ducati +9.390  
10 J ZARCO Avintia Ducati +9.617  
11 B BINDER KTM +13.200  
12 P ESPARGARÓ KTM +13.689  
13 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini +14.598  
14 I LECUONA Tech3 KTM +15.291  
15 D PETRUCCI Ducati +15.941  
16 M OLIVEIRA Tech3 KTM +18.284  
17 S BRADL Honda +20.136  
18 F QUARTARARO SRT Yamaha +21.498  
19 B SMITH Aprilia Gresini +225.300  
20 T RABAT Avintia Ducati +25.558  
21 F BAGNAIA Pramac Ducati NC  

Veja também:

Veja promessas do Barcelona que podem despontar no futuro
Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade