3 eventos ao vivo

Paulo Borrachinha explica derrota para Adesanya no UFC: 'lutei meio bêbado, de ressaca'

Brasileiro conta ter tido câimbras e dificuldades para dormir na noite anterior ao embate que valia cinturão

28 fev 2021
12h30
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O brasileiro Paulo Borrachinha não teve um bom desempenho na luta contra o nigeriano Israel Adesanya no dia 26 de setembro de 2020, no UFC 253, que valia o cinturão dos pesos médios. Neste domingo, o lutador brasileiro explicou o que aconteceu, diz ter tido câimbras e problemas para dormir no dia anterior e que, por conta disso, estava muito abaixo da sua capacidade total.

"Na luta com o Adesanya eu estava com 10% da minha capacidade. Tivemos que mudar a estratégia no vestiário. 'Não ataca ele, só espera os dois primeiros rounds', o que foi um erro. A gente sabe que foi um erro", afirmou Borrachinha em vídeo publicado no próprio canal no YouTube. Adesanya venceu o confronto por nocaute no 2º round.

Israel Adesanya e Paulo Borrachinha fazem encarada antes do UFC 253
Israel Adesanya e Paulo Borrachinha fazem encarada antes do UFC 253
Foto: Divulgação/UFC / Estadão

"Agora é fácil falar, mas o certo seria não ter lutado, pelas condições péssimas que eu estava. Muita gente perguntou o que aconteceu. Eu estava diferente porque a condição estava horrível. Não dormi, tive câimbra na perna o tempo todo, até antes da luta no vestiário. A Comissão Atlética veio no vestiário duas vezes para ver minha perna", contou o lutador brasileiro.

"Ele teve o mérito de me nocautear, de aproveitar o que tinha. A gente está falando do campeão. Lutei meio bêbado, de ressaca. Não conseguia dormir por causa das câimbras. A luta lá acontece 9h da manhã, a gente tem que acordar às 5h. Até 2h30 eu não tinha dormido. Aí foi um erro meu, mas para tentar dormir eu tomei vinho, muito vinho, uma garrafa para tentar apagar. Virei. Foi uma sensação muito diferente", relatou.

Borrachinha também prometeu que a luta com Robert Whittaker, que deve ocorrer em abril, será diferente e os fãs voltarão a vê-lo agressivo no octógono.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade