PUBLICIDADE

Lutas

Francis Ngannou promete seguir no boxe mesmo se perder para Anthony Joshua

Nesta sexta-feira (8), Francis Ngannou faz sua segunda empreitada nos ringues de boxe, encarando a Anthony Joshua em Riad (Arábia Saudita).

4 mar 2024 - 21h19
(atualizado às 21h19)
Compartilhar
Exibir comentários
Francis Ngannou durante treino para luta contra Anthony Joshua
Francis Ngannou durante treino para luta contra Anthony Joshua
Foto: Divulgação/Instagram / Esporte News Mundo

Nesta sexta-feira (8), Francis Ngannou faz sua segunda empreitada nos ringues de boxe, encarando a Anthony Joshua em Riad (Arábia Saudita). Uma luta na qual o camaronês poderá finalmente se afirmar na nobre arte depois das boas impressões deixadas contra Tyson Fury.

Mesmo com o retorno de 'The Predator' ao MMA já com rival certo (Renan Problema), o lutador não quer deixar de lado os ringues. Em declarações feitas em evento promocional da luta contra Joshua, ex-campeão dos pesados do UFC declarou que quer um compromisso duradouro com o esporte que passou a defender.

- Eu ainda quero fazer lutas de MMA, mas não quero deixar o boxe - declarou Ngannou segundo o MMAFighting.

Ainda não há oficialmente uma data a qual o camaronês deverá subir ao cage da PFL, organização da qual é contratado, para fazer sua estreia na entidade, ainda que o desejo de seus novos chefes seja de que o combate com o brasileiro, que ganhou o direito de tal duelo ao vencer Ryan Bader, seja ainda em 2024

Mas tal espera esbarra na possibilidade de Ngannou ainda seguir sua carreira e até tomar gosto maior pelos ringues da nobre arte. Tal vontade de seguir se provando como boxeador deverá persistir pelo futuro próximo, independentemente do que acontecer nesta sexta-feira.

- Antes, eu não pensava em MMA, era só boxe. Por mais de uma década, eu só pensava sobre boxe, sonhava em lutar boxe. Quando veio a chance de poder lutar MMA, a oportunidade de brilhar, me tornar campeão mundial. E, aí poder trocar de esporte e poder lutar boxe, porque era algo que eu precisava fazer. Eu tinha que preencher essa lacuna para me sentir em paz comigo mesmo. Para que, quando me aposentar, que seja em paz. Precisava lutar boxe porque amo isso, não sei te explicar - comentou.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade