0

Ricardo Oliveira se aproxima dos 350 gols na carreira e busca recorde de Fred

Atacante do Atlético Mineiro estreou na temporada marcando três gols na goleada de 5 a 0 sobre o Boa Esporte

20 jan 2019
19h50
atualizado às 21h12
  • separator
  • comentários

Terceiro maior artilheiro de 2018 entre os jogadores da Série A, balançando as redes 22 vezes - apenas Gabigol, pelo Santos, com 27, e Arthur Cabral, pelo Ceará, com 24, marcaram em mais oportunidades -, Ricardo Oliveira iniciou 2019 se colocando novamente como um dos postulantes ao título de goleador do Brasil na temporada. Na goleada de 5 a 0 do Atlético Mineiro sobre o Boa Esporte, neste domingo, na estreia do time no Estadual, o centroavante de 38 anos deixou a sua três vezes no duelo.

Ricardo Oliveira começou muito bem o ano (Divulgação Twitter)
Ricardo Oliveira começou muito bem o ano (Divulgação Twitter)
Foto: Lance!

Com o ótimo desempenho na primeira partida, Ricardo chegou aos 344 gols em 675 jogos na carreira, somando suas participações por clubes e Seleção Brasileira. Uma média impressionante de aproximadamente um tento a cada duas atuações.

No Brasil, atualmente, apenas um jogador da elite possui mais gols que o camisa 9 do Galo, e logo o artilheiro do rival. Fred, do Cruzeiro, ostenta a incrível marca de 369 bolas na rede em 679 partidas, um aproveitamento de 0,54 gols por jogo - Oliveira tem média de 0,51.Nos últimos anos, porém, Ricardo vem tirando a diferença para o recordista. Com o atacante da Raposa tendo passado um longo tempo no Departamento Médico, em 2018, ficando fora também da estreia da equipe no Mineiro, a vantagem de Fred caiu de 46, no início da última temporada, para apenas 25. E se mantiver o ritmo da estreia, não demorará muito para o artilheiro do Atlético encostar ainda mais no rival.

NÚMEROS DE RICARDO OLIVEIRA NA CARREIRA
675 jogos
344 gols
Média: 0,51 gols por jogo

NÚMEROS DE FRED NA CARREIRA
679 jogos
369 gols
Média: 0,54 gols por jogo

* Matéria atualizada com correção dos números de Fred às 21h

Lance!
  • separator
  • comentários
publicidade