PUBLICIDADE

Em melhor dia em Tóquio, Brasil tem show de pódios

Time Brasil conquistou ouro na vela, dois bronze no atletismo e mais um terceiro lugar no boxe

3 ago 2021 10h05
| atualizado às 11h00
ver comentários
Publicidade

A madrugada de terça-feira foi bem positiva para o Brasil, já que conquistou duas medalhas: o ouro veio com Martine e Kahena na vela, e o bronze com Alison dos Santos nos 400m com barreiras. Outro bronze chegou logo cedo com o pugilista Abner Teixeira. Thiago Braz terminou a manhã com mais um bronze. Já a Seleção Brasileira de futebol está na final ao vencer o México por 4 a 1, nos pênaltis, após empatar por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação.

Martine e Kahena são bicampeãs olímpicas na vela
As brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram nesta terça-feira o bicampeonato olímpico na classe 49erFX. As velejadoras terminaram a regata da medalha em Tóquio na terceira colocação, o que foi suficiente para decretarem a primeira colocação geral e a 12ª medalha da delegação verde e amarela no Japão. Família Grael conquista sua nona medalha em Jogos Olímpicos. Com esse resultado, Martine/Kunze está no seleto grupo de bicampeões olímpicos. Instinto ajudou Martine e Kahena em regata decisiva mais "tranquila". Brasileiras venceram regata na classe 470 e sonham com medalha. Torben Grael celebra ouro de Martine e Kahena após percalços.

Martine Grael e Kahena Kunze no pódio após conquistarem medalha de ouro na Olimpíada de Tóquio
03/08/2021 REUTERS/Carlos Barria
Martine Grael e Kahena Kunze no pódio após conquistarem medalha de ouro na Olimpíada de Tóquio 03/08/2021 REUTERS/Carlos Barria
Foto: Reuters

Alison dos Santos conquista o bronze nos 400m com barreiras
Com 1,98 metro de altura e suas passadas largas, Alison dos Santos, 21 anos, alcançou um feito gigante nesta terça-feira nos Jogos Olímpicos de Tóquio ao conquistar o bronze nos 400 metros com barreiras. Foi a primeira medalha do Brasil na prova em toda a história e também a primeira no atletismo na Olimpíada no Japão. Bronze, Alison superou tragédia e se tornou talento precoce. Ele celebrou bronze e esbanjou bom humor ao comentar prova. Com o feito, o atleta quebrou jejum de 31 anos do Brasil em provas de pista.

Alison dos Santos exibe a sua  medalha de bronze
Alison dos Santos exibe a sua medalha de bronze
Foto: Aleksandra Szmigiel / Reuters

Braz é bronze no salto com vara
Thiago Braz levou a medalha de bronze nesta terça-feira nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ele não conseguiu passar a marca de 5m92. O brasileiro alcançou  duas medalhas olímpicas seguidas com ouro na Rio-2016 e agora o bronze em Tóquio.

Thiago Braz conquistou a medalha de bronze no salto com vara
Thiago Braz conquistou a medalha de bronze no salto com vara
Foto: Aleksandra Szmigiel / Reuters

Atleta brasileira na prova dos 400m rasos, Tiffani Marinho não se classificou para a semifinal desta disputa do atletismo feminino. Três brasileiros não conseguiram avançar à final do salto triplo, nesta noite de segunda-feira (pelo horário de Brasília), nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Almir Júnior e Mateus de Sá não conseguiram atingir marca suficiente: o primeiro deles ficou nos 16,27m e o segundo atingiu 16,33m. Eles precisavam de pelo menos 16,78m. Já Alexsandro Melo se retirou da classificatória para a decisão por medalhas por conta de uma lesão. 

Por sua vez, o brasileiro Thiago André não conseguiu avançar à fase semifinal dos 1.500m masculino. Ele fechou a prova com tempo de 3min47s71 e apenas os seis melhores se classificam para a fase seguinte em cada série. E ele ficou apenas em 13º lugar nesta sua bateria eliminatória.

Thiago André não conseguiu avançar à semifinal dos 1500m masculino do atletismo (Foto: Reprodução/SporTV)
Thiago André não conseguiu avançar à semifinal dos 1500m masculino do atletismo (Foto: Reprodução/SporTV)
Foto: LANCE!


Pugilista cubano vence Abner Teixeira, que conquista bronze

Nesta terça-feira, o pugilista cubano Julio la Cruz venceu Abner Teixeira, nos pesos pesados (até 91kg), nas Olimpíadas de Tóquio. Com a derrota, o brasileiro não se classificou para a final da categoria, mas garantiu a medalha de bronze. 

Abner Teixeira comemora medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio Gaspar Nóbrega/COB
Abner Teixeira comemora medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio Gaspar Nóbrega/COB
Foto: Gaspar Nóbrega / COB

Nesta terça-feira, Wanderson Oliveira se despediu da categoria dos leves em Tóquio. Em uma disputa para atletas até 57kg, o brasileiro foi derrotado pelo cubano Andy Cruz, considerados uma dos maiores boxeadores olímpicos da atualidade. Wanderson atuou bem principalmente no primeiro round, mas acabou superado na decisão dos árbitros, por 4 a 1.

Nos pênaltis, Brasil vence México e está na final
A Seleção Brasileira parte em busca do seu segundo ouro consecutivo. Após um nervoso 0 a 0 com o México persistir tanto no tempo normal quanto na prorrogação, a equipe de André Jardine contou com uma defesa de Santos e muita categoria para vencer os mexicanos por 4 a 1, nos pênaltis, nesta terça-feira (3), no Ibaraki Kashima. Além de exorcizar o fantasma do algoz brasileiro na final de 2012, o Brasil vai para sua terceira final olímpica consecutiva. Richarlison exaltou o goleiro Santos após Brasil ir à final. Para Daniel Alves, a classificação do Brasil foi merecida.

Jogadores da Seleção Brasileira comemoram classificação para a final dos Jogos Olímpicos de Tóquio nesta terça-feira Lucas Figueiredo CBF
Jogadores da Seleção Brasileira comemoram classificação para a final dos Jogos Olímpicos de Tóquio nesta terça-feira Lucas Figueiredo CBF
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Isaquias e Jacky ficam em 4º na final do C2 1000m
Os brasileiros Isaquias Queiroz e Jacky Godmann terminaram em quarto lugar na final do C2 1000 metros, na noite desta segunda-feira. A dupla era candidata ao pódio, mas não conseguiu acompanhar os rivais na final no canal Sea Forest e tiveram de se contentar com o quarto posto, com o tempo de 3min27s03. Isaquias lamentou o fato de não proporcionar medalha ao estreante Jacky.

Isaquias lamenta não proporcionar medalha ao estreante Jacky
Isaquias lamenta não proporcionar medalha ao estreante Jacky
Foto: Maxim Shemetov

Brasil vence Japão e reencontra russos na semifinal do vôlei
A Seleção brasileira masculina de vôlei sofreu mais do que o esperado, mas venceu o Japão por 3 sets a 0, com parciais de 25/20, 25/22 e 25/20, na madrugada desta terça-feira (pelo horário de Brasília), na Olimpíada de Tóquio. Na semifinal, o adversário será o Comitê Olímpico Russo, algoz dos brasileiros na fase de grupos. Wallace destacou a paciência do time e prevê jogo tenso contra russos. O técnico Renan Dall Zotto pregou estudo, e Lucarelli cobrou atenção contra russos.

Leal durante partida entre Brasil e Japão pelas quartas de final do torneio masculino de vôlei da Olimpíada de Tóquio
03/08/2021 REUTERS/Carlos Garcia Rawlins
Leal durante partida entre Brasil e Japão pelas quartas de final do torneio masculino de vôlei da Olimpíada de Tóquio 03/08/2021 REUTERS/Carlos Garcia Rawlins
Foto: Reuters

No vôlei de praia, Ana Patricia e Rebecca foram eliminadas nesta segunda-feira. As brasileiras perderam para a dupla suíça Verge-Depre, A./Heidrich por 2 sets a 1 e abandonaram a disputa por medalha nas quartas de final.  Com isso, o vôlei de praia ficou sem medalhas no feminino pela 2ª vez.

Ana Patricia e Rebecca perdem para suíças e são eliminadas
Ana Patricia e Rebecca perdem para suíças e são eliminadas
Foto: John Sibley

Rebeca Andrade agradece apoio, esbanja carisma e até canta
Medalhista de prata no individual geral e ouro no salto pelos Jogos Olímpicos de Tóquio, a ginasta Rebeca Andrade não encanta apenas dentro dos ginásios. A atleta brasileira esbanjou seu carisma, agradeceu pelo apoio, falou sobre todo o processo que resultou na conquista das medalhas e mostrou até o talento como cantora. A brasileira Flávia Saraiva, lesionada na semana passada no tornozelo durante as competições classificatórias, ela sofreu uma queda na trave que comprometeu sua nota: ficou na sétima colocação com 13.133.

Laís Nunes perde, mas pode ir à repescagem na luta olímpica
Dentro de uma chave complicada na disputa dos 62 kg da luta livre feminina dos Jogos de Tóquio, Laís Nunes estreou na madrugada desta terça-feira, com uma derrota por 4 a 1 para a búlgara Taybe Mustafa Yusein, uma das favoritas ao ouro. Apesar do revés, a brasileira ainda não está eliminada, já que pode ganhar o direito de disputar a repescagem caso a algoz chegue à final.

Brasileira Lais Nunes foi derrotada por Taybe Yusein, da Bulgária, nesta terça-feira, em Tóquio Leah Millis/Reuters
Brasileira Lais Nunes foi derrotada por Taybe Yusein, da Bulgária, nesta terça-feira, em Tóquio Leah Millis/Reuters
Foto: Leah Millis / Reuters

 

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade