PUBLICIDADE

São Paulo repudia invasão de torcedores na Copinha e espera que 'culpados sejam responsabilizados'

Torcedor com uma faca invadiu o gramado da Arena Barueri durante o clássico com o Palmeiras pela semifinal do torneio

22 jan 2022 23h47
| atualizado às 23h47
ver comentários
Publicidade

A semifinal entre São Paulo e Palmeiras pela Copa São Paulo de Futebol Júnior, disputada neste sábado, na Arena Barueri, terminou com uma grave ocorrência após invasão de torcedores são-paulinos ao gramado, durante os acréscimos da etapa complementar. A equipe do Morumbi se manifestou sobre o caso e repudiou a violência praticada por alguns de seus torcedores.

Em um breve comunicado, o São Paulo afirma "repudiar veementemente qualquer ato de violência e espera que os culpados sejam responsabilizados pela Polícia".

Torcedor do São Paulo invade gramado da Arena Barueri com uma faca
Torcedor do São Paulo invade gramado da Arena Barueri com uma faca
Foto: Reprodução/ SporTV / Estadão

Já nos acréscimos do segundo tempo do clássico válido pela semifinal da Copinha, alguns torcedores são-paulinos - única torcida presente no estádio - invadiram o campo de jogo e se direcionaram aos atletas do Palmeiras. Jogadores do São Paulo tentaram intervir e evitar que algo de pior acontecesse. Seguranças e policiais foram acionados e a invasão foi interrompida. No entanto, foi encontrada uma faca, cujo dono seria um dos torcedores que esteve no gramado.

Apesar do descontentamento do time do Palmeiras, que esperava o encerramento da partida - dado que faltavam pouco menos de dois minutos para a finalização do duelo -, o árbitro decidiu retomar o jogo mesmo com a insegurança causada pela invasão. O São Paulo ainda teve tempo de pressionar o time alviverde em busca do gol de empate, mas não teve sucesso.

Com o apito final, o Palmeiras confirmou a vitória por 1 a 0 e se garantiu na final da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O adversário será o também rival Santos. A partida decisiva será disputada na próxima terça-feira, aniversário de 468 anos da capital paulista.

Estadão
Publicidade
Publicidade