PUBLICIDADE

Brasileiro que atua na Ucrânia é chamado por exército local

22 jul 2014 10h46
| atualizado às 12h30
ver comentários
Publicidade

Com cidadania ucraniana, o atacante brasileiro Edmar de Lacerda, do Metalist Khakiv, foi convocado para se apresentar ao exército local. Ele atua no futebol do país desde 2002 e defende a seleção da Ucrânia. Aos 34 anos, Edmar declarou que se sentiu apavorado com a possibilidade de participar de combates, um sentimento que também teve sua mulher Tetyana.

Edmar defende o Metalist desde 2007
Edmar defende o Metalist desde 2007
Foto: Sergei Supinsky / AFP

"Fiquei surpreso, pois não esperava nada como isso. Minha mulher estava com muito medo. Me acalmei, disse que ficaria tudo bem. Sou realmente bom apenas em jogar bola", explicou Edmar ao site Sport.ua.  

A ligação de Edmar com a Ucrânia é realmente forte. Além de se casar com uma mulher nascida no país em 2008, ele incorporou sobrenome de origem ucraniana, Halowskyj. O atleta tem onze jogos e um gol marcado a serviço do selecionado do país, hoje sob tensão e crise política com a Rússia.

Edmar ainda confirmou que pediu auxílio do Metalist para ser dispensado. "Quando soube, não sabia o que fazer. Me queixei ao clube, e me disseram para trazer documentos, para obter ajuda na resolução do problema", admitiu em entrevista.  

Nascido em Mogi das Cruzes, Edmar de Lacerda defendeu o Paulista de Jundiaí e o Internacional antes de se transferir à Ucrânia em 2002. Após cinco temporadas no Tavriya Simferopol-UCR, Edmar passou ao Metalist Kharkiv, que defende desde 2007. 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade