1 evento ao vivo
Logo do Liga dos Campeões
Foto: Terra

Liga dos Campeões

Espanhóis exaltam ataque "lendário"; italianos se conformam

6 jun 2015
19h00
atualizado às 19h18
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A superioridade do Barcelona na final deste sábado diante da Juventus, que acabou com vitória por 3 a 1 e título dos catalães na Liga dos Campeões, foi reconhecida por toda a imprensa europeia. Os jornais espanhóis exaltaram a qualidade da equipe de Luis Enrique e principalmente o ataque formado por Messi, Suárez e Neymar - o "trio MSN" -, que marcou nada menos que 122 gols na temporada. Já os italianos reconheceram que, apesar da luta da Juve, o troféu ficou em boas mãos.

Ataque formado por Messi, Suárez e Neymar foi responsável por 122 gols na temporada
Ataque formado por Messi, Suárez e Neymar foi responsável por 122 gols na temporada
Foto: Patrik Stollarz / AFP

"O tridente já é uma lenda", elogiou o diário madrileno Marca, referindo-se ao trio ofensivo do Barça. Dos três, apenas Messi não marcou na decisão em Berlim, mas o argentino fez a jogada que culminou no gol de Suárez. Já Neymar teve participação decisiva no primeiro gol, marcado por Rakitic, e fechou a conta após passe de Pedro no último lance do jogo. Neymar e Messi terminaram com 10 gols na Champions, artilheiros ao lado de Cristiano Ronaldo, do Real Madrid.

Já os jornais catalães exaltaram o domínio do Barcelona na Liga dos Campeões na década - das últimas 10 edições do torneio, a equipe azul-grená conquistou nada menos que quatro taças (2006, 2009, 2011 e 2015). O Mundo Deportivo ressaltou que o Barça vem sendo "hegemônico" na Europa. Além disso, nesta temporada a equipe de Luis Enrique conquistou a chamada Tríplice Coroa: Champions, Campeonato Espanhol e Copa do Rei.

Enquanto isso, na Itália, o clima foi de resignação. "Brava Juventus, tentamos", estampou o jornal La Gazzetta dello Sport, que desacou ainda que o gol solitário de Morata não foi o suficiente para parar uma noite inspirada do Barcelona. A Juventus se manteve com "apenas" dois títulos europeus, conquistados em 1984 e 1996, e de quebra se tornou o time mais vezes derrotado em finais de Champions: foi o sexto vice da equipe de Turim.

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade