0

Torcida burla Fifa para protestar e emociona com apoio e hino à capela

19 jun 2013
17h56
atualizado em 22/6/2013 às 15h11
  • separator
  • comentários

Os protestos populares que tomaram as ruas das principais cidades do País e tiveram confrontos entre policiais e manifestantes do lado de fora da Arena Castelão chegaram dentro dos estádios da Copa das Confederações. Apesar de regra feita pela Fifa, proibindo manifestações de qualquer natureza nas arenas que recebem o torneio, alguns torcedores conseguiram burlar essa "lei" e entraram com faixas na partida entre Brasil e México, em Fortaleza.

Se a equipe de Felipão recebeu apoio total dos torcedores, o mesmo não se pode dizer dos políticos brasileiros. Pedidos de mais educação, melhora na saúde e dizeres como "esse protesto não é contra a Seleção, e sim contra a corrupção" podiam ser vistos nas arquibancadas do Castelão.

De acordo com Murilo Melo, um dos torcedores que se manifestavam com faixas, os seguranças estavam fazendo vigilância mais intensa com recados em português e liberando para quem protestava com dizeres em inglês. "Tinha uma faixa que dizia: 'enfia os R$ 0,20 no SUS'. Me barraram de entrar com ela, mas deixaram com essa aqui em inglês". A faixa que permitiram no caso tinha a inscrição "Não são só os 20 centavos, mas os 69 bilhões roubados dos cofres públicos".

<p>Murilo não pôde entrar com cartaz em português, mas manteve seu protesto</p>
Murilo não pôde entrar com cartaz em português, mas manteve seu protesto
Foto: Celso Paiva / Terra

O lado patriota para se exigir um País melhor não ficou apenas restrito aos protestos. O amor pela Seleção Brasileira também emocionou quem estava no estádio no Ceará. A parte mais marcante foi durante o hino nacional. O sistema de som parou a melodia da canção no meio e o público de mais de 60 mil pessoas nas arquibancadas cantou à capela até o refrão final. Alguns chegaram a cantar o hino de costas para bandeira como pediam os manifestantes do lado de fora. Porém, a iniciativa não ganhou muita adesão.

<p>Papéis entregues antes do jogo pediam que torcedores cantassem o Hino Nacional de costas; iniciativa não teve muita adesão</p>
Papéis entregues antes do jogo pediam que torcedores cantassem o Hino Nacional de costas; iniciativa não teve muita adesão
Foto: Lindomar Rodrigues / vc repórter

Em seguida, gritos de "sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor" vieram das arquibancadas. A atitude da torcida inflamou a equipe dentro de campo. O time entrou pressionando. Aos 2min, Marcelo chamou a torcida e foi correspondido. Aos 4min, o torcedor foi à loucura, mas o gol de Oscar acabou anulado.

A Seleção correspondeu ao incentivo dos torcedores aos 9min, com um golaço de Neymar. Gritos de "uh terror, Neymar é matador" tomaram conta das arquibancadas. Até jogadores mais criticados como Hulk caíram nas graças da torcida no primeiro tempo.

A equipe de Luiz Felipe Scolari deu uma "murchada" em campo, mas em nenhum momento se viram vaias das arquibancadas. Após o intervalo, o Brasil voltou meio sonolento. Pedidos tradicionais de Lucas vieram das arquibancadas. Felipão atendeu os torcedores apenas aos 31min, quando a partida complicou um pouco mais. Mesmo assim, o "perseguido" Hulk saiu de campo aplaudidíssimo pelos torcedores. 

Os fanáticos mexicanos também faziam bonito nas arquibancadas. Gritando "si, se puede", eles percebiam o bom momento da equipe em campo e a queda de rendimento do Brasil. Um pouco mais impaciente, a torcida brasileira chegou a vaiar Fred em sua saída para entrada de Jô. Mas o México perdeu força no final, Neymar fez uma pintura em gol marcado por Jô, levando euforia às arquibancadas. Aplausos e gritos de "olé" finalizaram o cenário de perfeita sintonia entre torcida e Seleção Brasileira. 

Colaborou com esta notícia o internauta Lindomar Rodrigues , de Acopiara (CE), que participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade