6 eventos ao vivo

Neymar se vinga por decepção olímpica e coloca México para dançar

Atacante marca um gol, dá uma assistência após drible desconcertante e deixa campo nos braços da torcida de Fortaleza

19 jun 2013
18h00
atualizado às 18h30
  • separator
  • 0
  • comentários

Menos de um ano depois de sua maior decepção com a Seleção, na derrota olímpica em Londres, o atacante Neymar teve a sua vingança. Melhor em campo disparado na vitória por 2 a 0 sobre o México nesta quarta-feira, no Estádio Castelão, em Fortaleza, o camisa 10 completou uma de suas maiores atuações com o Brasil e deixou os mexicanos atordoados durante os 90 minutos da segunda rodada da Copa das Confederações.

<p>Neymar marcou golaço e fez grande jogada para Jô balançar a rede</p>
Neymar marcou golaço e fez grande jogada para Jô balançar a rede
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Confira todos os vídeos da Copa das Confederações

Mais que o golaço, marcado logo aos 9min do primeiro em um chute de primeira que lembrou o feito na estreia contra o Japão, Neymar atazanou os defensores com passagens rápidas e arrancadas que desmontaram os mexicanos. Em dois lances específicos, errou a conclusão, mas impressionou.

No primeiro, ainda na etapa inicial, recebe um lançamento, matou no peito em progressão e chutou forte, por cima do travessão. Depois, já no segundo tempo, colocou o zagueiro mexicano para correr e chutou cruzado, muito próximo à meta de Corona.

3D: Neymar chuta de primeira e faz golaço contra o México
Neymar ainda apareceu com destaque em dribles pelo lado esquerdo. Quando colocou dois mexicanos para dançar, recebeu aplausos dos cearenses, assim como no momento em que aplicou um chapéu. Chamado de “matador” ao marcar seu segundo gol na competição, o atacante foi ovacionado ao bater um simples escanteio.

Neymar deixou o campo com quatro dribles nas contas da Footstats. Com a maior posse de bola entre todos os jogadores em campo, com 2min42, acabou perdendo 11 bolas. Mas o gol decisivo e a dor de cabeça dada aos mexicanos ficam por cima de qualquer número.

A vontade de o atacante se vingar do México pode ser medida ainda pelo alto número de faltas cometidas, as mesmas seis que recebeu, e pela cereja no bolo em sem atuação já nos acréscimos. Neymar deu um drible desconcertante dentro da área e serviu Jô para marcar. Hoje, quem vai ter pesadelo será os zagueiros mexicanos.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade