PUBLICIDADE

Após ingleses, LaLiga apoia não liberar atletas às seleções

Depois de a Premier League anunciar que clubes não cederão jogadores para Eliminatórias, entidade diz que defende a mesma decisão na Espanha

24 ago 2021 19h48
ver comentários
Publicidade

Horas depois de a Premier League, liga que organiza o Campeonato Inglês, anunciar que não liberaria os jogadores de países que fazem parte da lista vermelha do Reino Unido (alto risco de contaminação por covid-19), os clubes da Espanha, com o apoio da LaLiga, adotaram, nesta terça-feira, a mesma posição.

Entidade que controla a liga espanhola apoia clubes que reclamam do calendário da Fifa
Entidade que controla a liga espanhola apoia clubes que reclamam do calendário da Fifa
Foto: Reprodução/@laliga.com

"Em relação à decisão unilateral da Fifa de estender o calendário de jogos da Conmebol em setembro e outubro por dois dias, de 9 para 11 dias, ignorando as alternativas viáveis propostas pela Word Leagues Forum, LaLiga quer deixar claro que apoiará os clubes espanhóis que decidirem não liberar jogadores para obrigações internacionais com países da Conmebol. LaLiga tomará as medidas legais cabíveis, pois essa mudança afetará a disponibilidade dos jogadores para jogar em seus clubes, em evidente detrimento da integridade da competição", informou a LaLiga, que cuida do Campeonato Espanhol, em um comunicado.

Segundo a LaLiga, 25 jogadores de 13 clubes diferentes foram convocados por seus países, um número que pode aumentar quando Equador e Venezuela anunciarem seus convocados para as próximas partidas. "LaLiga considera que o calendário internacional de jogos não pode e não deve ser modificado desta forma, especialmente tendo em conta que existem alternativas viáveis."

Por fim, a entidade externou sua insatisfação com a situação e anunciou que vai marcar uma reunião com os clubes afetados nos próximos dias. "A LaLiga, por meio da World Leagues Forum, já deixou claro o seu descontentamento com este cenário e com a falta de consideração com os clubes no que diz respeito ao calendário de partidas internacionais, que é combinado com quatro anos de antecedência e que as ligas nacionais têm aceitado e adaptado, tendo em mente as circunstâncias relacionadas à covid, mas sempre de formas mutuamente acordadas por todas as partes envolvidas."

 

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade