0

Atlético-MG aposta na paciência para furar a retranca do Fluminense no Mineirão

Equipe tricolor não deverá contar com Nenê e Fred, ambos poupados

14 out 2020
08h36
atualizado às 08h36
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Apenas com vitórias jogando no Mineirão, o líder Atlético-MG sabe que vai ter, cada vez mais, retrancas pela frente atuando no estádio. Às 21h30, o time recebe o Fluminense e a estratégia para somar o 12° triunfo seguido em casa é a paciência. A ordem: trabalhar bem a bola até achar uma brecha na defesa carioca.

O Atlético-MG teve enorme trabalho para ganhar do Red Bull Bragantino, chegando ao segundo gol apenas nos minutos finais. Fez 2 a 1 por trabalhar bem a bola e sem se desesperar.

Nos 3 a 0 diante do Goiás, na rodada passada, os mineiros abriram o marcador já na reta final da primeira etapa, num pênalti após boa troca de passes. Os dois outros gols também vieram em tramas ofensivas bem realizadas.

Aí está o segredo. Apesar da volúpia ofensiva desde o apito inicial, o Atlético-MG valoriza a posse de bola e não se desestabiliza pelo fato de o gol não sair rapidamente. "É importante a paciência, trabalhar bem a bola", enfatiza o artilheiro Keno.

Dono de sete gols nos últimos três jogos no Mineirão, além de duas assistências, o atacante espera ser decisivo mais uma vez. "A gente se sente bem no Mineirão. Sabe que a força que a gente tem dentro de casa e a mesma como se tivesse jogando com a torcida", enfatiza. "Conseguimos propor o nosso ritmo."

Com os concorrentes não dando respiro na briga pela primeira posição da tabela, o Atlético aposta em seu poderio ofensivo para dormir mais uma rodada no primeiro lugar. São dois gols em média por jogo e a expectativa de Keno é que os números se mantenham diante de um oponente em bom momento.

Embalado, mas sem seus destaques

O Fluminense somou 10 dos últimos 12 pontos disputados no Brasileirão. Deu um salto na tabela, chegando ao quinto lugar. Está em alta e, nesta quarta-feira, tentará acabar com o desempenho perfeito do Atlético-MG no Mineirão. O técnico Odair Hellmann pediu coragem a seus jogadores. Sabe que apenas se defender pode custar caro e promete velocidade na transição ao ataque. Ser perfeito nos contragolpes será vital para a manutenção da série de bons resultados.

"Sabemos que é uma partida muito importante, diante de uma equipe forte, que está no primeiro lugar. Mas temos de manter a mesma atitude e confiança", frisou o atacante Fernando Pacheco. "Um jogo muito bom fora de casa, onde será importante somar."

Quebrar a invencibilidade dos mineiros pode significar o ganho de mais uma posição na tabela. Como o São Paulo joga pela Copa do Brasil, a soma dos três pontos leva o Fluminense para a quarta colocação.

Odair Hellmann não contará com o lateral-esquerdo Danilo Barcelos, suspenso. Egídio ganha nova chance. Michel Araújo está machucado e Yago Felipe deve ser mantido. Desgastados fisicamente, Nenê e Fred devem ficar fora da partida.

A boa notícia fica por conta da liberação de Lucca. O atacante teve seu nome publicado no BID (Boletim Informativo Diário), da CBF, e deve estrear. Ele foi contratado para ser opção de frente no lugar do negociado Evanilson.

Depois de sofrer para furar a defesa do Bahia, o Fluminense sabe que enfrentará um rival mais aberto, propondo o jogo, e pretende surpreender nos contra-ataques.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade