PUBLICIDADE

Mulheres lideram a nova onda, a de vitórias, do esporte brasileiro nos Jogos Pan-Americanos

No Chile, Weston-Webb, Izabela Rodrigues e Samanta Soares garantem medalhas de ouro para o país em três modalidades diferentes

30 out 2023 - 20h37
(atualizado em 31/10/2023 às 15h10)
Compartilhar
Exibir comentários
Tati Weston-Webb garante mais uma medalha de ouro no Pan para o Brasil, e tira onda
Tati Weston-Webb garante mais uma medalha de ouro no Pan para o Brasil, e tira onda
Foto: ( Reprodução/Time Brasil/X) / Gazeta Esportiva

Nas complicadas ondas de Viña del Mar, Tatiana Weston-Webb conquistou o ouro no surf ao vencer Sanoa Dempfle-Olin, do Canadá. Essa medalha dourada, a 35ª das 37 do país na edição do Chile, levou o Brasil ao segundo lugar no quadro dos Jogos Pan-Americanos, com 120. Tati chegou a 12,33 na pontuação. A canadense ficou com 10,13 de nota. A nova onda do desporto brasileiro é mostrar que pode e deve ser uma potência nas Américas. 

A brasileira Chloe Calmon conseguiu a prata no longboard. A peruana Maria Fernanda Reyes ficou com o ouro. Com nota 7,04, Aline Adisaka ficou com a medalha de prata no stand-up feminino. A colombiana Isabella Gomez Brady foi ouro, com somatória de 7,93.

Atletismo

No lançamento de disco, Izabela Rodrigues conquistou a medalha de ouro no lançamento de disco; Andressa Morais ficou com a prata. A jamaicana Samantha Hall levou o bronze.

Judô

As e os judocas brasileiros alcançaram a melhor campanha do país na história da competição, com um total de 15 medalhas, sendo sete ouros, duas pratas e seis bronzes. O recorde era de Guadalajara, no México, em 2011, com seis ouros, três pratas e quatro bronzes. Na categoria até 78 kg, Samanta Soares foi ouro. Na categoria 90 kg, Rafael Macedo conseguiu a prata. Beatriz Souza, Kayo Santos e Rafael Silva conquistaram o bronze.

Abraços pan-americanos.

Fonte: PV Ferreira PV Ferreira é editor e jornalista esportivo com experiência em coberturas do futebol brasileiro, sul-americano e europeu, além das modalidades olímpicas e paralímpicas. As visões do colunista não representam a visão do Terra.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade