PUBLICIDADE

Paulinho, o filho iluminado de Exu, faz história na nova casa do Galo

Atacante mostra estrela mais uma vez ao marcar os primeiros gols do estádio atleticano e abafar críticas injustas

27 ago 2023 - 18h49
Compartilhar
Exibir comentários
Paulinho comemora o primeiro gol da Arena MRV
Paulinho comemora o primeiro gol da Arena MRV
Foto: Pedro Souza/Atlético

Desde que surgiu no futebol, Paulinho já se revelava predestinado a fazer história. Foi o jogador mais jovem a atuar e marcar pelo Vasco na Libertadores e no Campeonato Brasileiro, sendo o primeiro nascido nos anos 2000 a anotar em ambas as competições. Neste domingo, mais experiente e vestindo outra camisa alvinegra, ele voltou a protagonizar um feito histórico ao se tornar o primeiro a balançar as redes da Arena MRV, o novo estádio do Atlético.

Curiosamente, seis anos depois de marcar seus dois primeiros gols como profissional no Independência, Paulinho marcou em dose dupla novamente em Belo Horizonte para garantir a vitória do Galo sobre o Santos e brindar a incrível festa que a massa atleticana preparou nas arquibancadas celebrando a inauguração do tão sonhado estádio.

Impossível imaginar alguém mais simbólico e representativo que Paulinho para fazer as honras da casa. Em que pese Hulk, maior ídolo atleticano da atualidade, a identificação entre o atacante formado em São Januário e o Galo foi instantânea. 

De um lado, um clube popular e resiliente, que precisou esperar 50 anos para voltar a conquistar um título brasileiro. Do outro, um jogador corajoso e de personalidade, que sempre fez questão de exaltar suas raízes umbandistas e candomblecistas, utilizando-se de sua visibilidade como atleta para lutar contra o racismo religioso.

Embora tenha terminado a campanha da Libertadores como artilheiro, Paulinho acabou injustamente criticado por alguns gols perdidos, como diante do Palmeiras, no jogo que decretou a eliminação do Galo. Não se deixou abater e agora, em menos de uma temporada em BH, já pode dizer que entrou para a história do clube.

Com os dois gols marcados na Arena MRV, chegou a 18 pelo Atlético, segundo maior goleador da equipe na temporada. Só perde para Hulk, com 22, autor das duas assistências no triunfo em cima do Santos. Além do feito no estádio novo, Paulinho se firma como o melhor parceiro do craque. Quando a dupla se encontra no ataque, o Galo é muito mais incisivo e letal.

Se na última campanha do ouro olímpico Paulinho dedicou o título pela seleção brasileira a Exu e comemorou um gol com as flechadas de Oxóssi, dessa vez, em sua mais nova façanha, o atacante preferiu homenagear a Massa. “Aqui é nossa casa”, gritou em direção à torcida ao celebrar o primeiro gol segurando a bandeira atleticana. 

Quem conhece a história do Galo, sabe o que essa frase representa. Ainda mais vinda de um jogador com tamanha representatividade. Axé, Paulinho!

Fonte: Breiller Pires Breiller Pires é jornalista esportivo e, além de ser colunista do Terra, é comentarista no canal ESPN Brasil. As visões do colunista não representam a visão do Terra.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade