0

Botafogo vence, afunda a Chapecoense e se distancia do Z4

Com o resultado, o time alvinegro chega aos 44 pontos e foge do sufoco; já a Chape permanece na zona da degola com 37 pontos

15 nov 2018
19h01
atualizado às 19h08
  • separator
  • 0
  • comentários

O Botafogo praticamente acabou com o risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro ao vencer por 1 a 0 a Chapecoense, nesta quinta-feira, ma Arena Condá. Com o resultado, os alvinegros chegaram a 44 pontos e passam a focar em um lugar na Copa Sul-Americana. Já os catarinenses seguem com 37, entre os últimos da Série A.

Após um primeiro tempo sem emoção, o Botafogo foi mais eficiente na etapa final e chegou a vitória com gol de Luiz Fernando.

Com o resultado, os alvinegros chegaram a 44 pontos e passam a focar em um lugar na Copa Sul-Americana
Com o resultado, os alvinegros chegaram a 44 pontos e passam a focar em um lugar na Copa Sul-Americana
Foto: Liamara Polli/Photo Premium / Gazeta Press

Na próxima rodada, o Botafogo vai receber o Internacional, neste domingo, no Nilton Santos. No mesmo dia, a Chapecoense vai até Porto Alegre para enfrentar o Grêmio.

O jogo

A partida começou com o Botafogo tentando impedir a pressão da Chapecoense. Mesmo tendo mais posse de bola, os donos da casa não conseguiam levar perigo ao gol de Gatito Fernández. Assim, o confronto se mantinha sem emoção.

A primeira boa oportunidade do jogo aconteceu somente aos 19 minutos. Em avanço rápido, Marcinho foi lançado pela direita e cruzou rasteiro para Erik. O atacante chutou de primeira, mas pela linha de fundo. A resposta da Chapecoense veio emula sequência de bolas levantadas na área alvinegra. Só que a zaga carioca estava atenta para impedir as finalizações.

Fabrício Bruno (à esq.), da Chapecoense, e Erik (à dir.), do Botafogo, disputam a bola
Fabrício Bruno (à esq.), da Chapecoense, e Erik (à dir.), do Botafogo, disputam a bola
Foto: Liamara Polli/Photo Premium / Gazeta Press

O panorama da partida seguia o mesmo. O Botafogo não era defensivo, mas tinha dificuldade em finalizar com perigo. Já a Chapecoense buscava os cruzamentos e via a zaga alvinegra aliviar a pressão. Nos minutos finais, os visitantes mantiveram a posse de bola e seguraram o empate até o intervalo.

No segundo tempo, a Chapecoense voltou melhor e passou a dominar asasses em campo. No entanto, a primeira boa chance de gol veio somente aos 11 minutos, em chute de longe de Elicarlos.

Aos poucos, o Botafogo equilibrou a partida, mas tinha dificuldade em avançar ao ataque. A Chapecoense só voltou a assustar em cobrança de falta de Diego Torres, aos 24 minutos.

Só que aos 27 minutos, o Botafogo conseguiu chegar com qualidade ao ataque e abriu o placar na Arena Condá. Após boa troca de passes, a bola chegou em Luiz Fernando, que chutou sem chance para Jandrei.

 Luiz Fernando, jogador do Botafogo, comemora seu gol durante partida contra a Chapecoense
Luiz Fernando, jogador do Botafogo, comemora seu gol durante partida contra a Chapecoense
Foto: Liamara Polli/Photo Premium / Gazeta Press

Mesmo depois do revés, a Chapecoense pertenceu com problemas na criação de boas jogadas. O Botafogo recuou e passou a buscar os contra-ataques. Assim, o confronto a ficar monótono.

Somente nos minutos finais, os donos da casa pressionaram em busca do empate. A Chapecoense passou a rondar a área alvinegra, mas continuava vendo a zaga carioca levar a melhor no alto. Assim, o Botafogo segurou o resultado até o apito final.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 0 X 1 BOTAFOGO

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)

Data: 15 de novembro de 2018 (Quinta-feira)

Horário: 17h(de Brasília)

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)

Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)

Renda: R$ 255.850,00

Público: 17.261 presentes

Cartões amarelos: Amaral (Chapecoense); Luiz Fernando (Botafogo)

GOL

BOTAFOGO: Luiz Fernando, aos 27min do segundo tempo

CHAPECOENSE: Jandrei, Eduardo, Douglas, Fabrício Bruno e Bruno Pacheco (Alan Ruschel); Amaral, Elicarlos, Héctor Canteros (Diego Torres) e Doffo (Bruno Silva); Leandro Pereira e Wellington Paulista

Técnico: Claudinei Oliveira

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Dudu Cearense (Marcelo Benevenuto), Matheus Fernandes, Luiz Fernando e Leonardo Valencia (Renatinho); Erik (Rodrigo Pimpão) e Brenner

Técnico: Zé Ricardo

Veja também:

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade