1 evento ao vivo

Corinthians completa 1 turno inteiro sem vencer fora de casa

15 nov 2018
06h00
atualizado às 10h44
  • separator
  • comentários

O desafio contra o Cruzeiro, no Mineirão, era a última chance do Corinthians evitar a marca de um turno inteiro sem conquistar uma vitória longe de seus domínios. No fim, não teve jeito. O revés diante dos mineiros fará com que o Timão encontre o Vasco novamente no Campeonato Brasileiro, no sábado, em Itaquera, com o retrospecto de ter vencido pela última fora de casa justamente na partida contra os cariocas, em Brasília, na longínqua 16ª rodada.

Foto: Rodney Costa/Agência Eleven / Gazeta Press

Dos 40 pontos somados até aqui, o Corinthians conseguiu apenas cinco como visitante. Foram só dois triunfos, esses frente a Paraná (4 a 0) e Vasco (4 a 1) e três empates. Por outro lado, o time sofreu 12 derrotas quando teve de atuar fora de Itaquera.

Nessa quarta, novamente os corintianos tiveram um rendimento melhor no segundo tempo, quando inclusive jogava com um jogador a menos. O mesmo aconteceu no sábado passado, no clássico com o São Paulo, e na rodada anterior, quando os paulistas pressionaram o Botafogo até o apito final.

A falta de concentração e o ritmo mais lento nas etapas iniciais são admitidos tanto pelo elenco quanto pela comissão técnica.

"Nos jogos a gente tem pecado nisso. Muitos pontos que perdemos foi por essa situação, de começar desligado, tomar gols bobos, correr atrás", disse Cássio, em discurso compartilhado por Pedrinho.

"Isso que o Jair tem conversado, começar a jogar desde o 0 a 0. A gente vem trabalhando para evoluir, dar o máximo antes de tomar o gol", continuou o jovem, destacando também o fato de novamente uma expulsão precoce ter atrapalhado.

"Isso acaba prejudicando. Foram três jogos com um a menos, teve o jogo com o Fluminense, o São Paulo e agora novamente".

Em entrevista coletiva, o técnico alvinegro garantiu já ter passado orientação sobre essa situação aos seus jogadores. Assim, resta agora aguardar uma reposta dentro de campo.

"A gente vem se cobrando sobre isso. De repente a gente precisa perder um companheiro, sofrer um gol, para acordar na partida. A gente fala, tem se cobrado, de conseguir iniciar a partida, ter um equilibro de jogar os 90 minutos. É uma coisa que aconteceu nos últimos dois jogos. Temos de evoluir nisso", avisou Jair.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade