0

NBB

Torcida dá show, e atletas brilham no 1º dia das Estrelas

William Lucas / Inovafoto

Primeira parte do Jogos das Estrelas do basquete brasileiro não teve luxo do "primo" americano, mas empolgou torcedores em Franca, interior de São Paulo

6 mar 2015
21h45
atualizado em 7/3/2015 às 01h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Não teve jogador cantando música, atleta com camisa história do Michael Jordan ou aquele tradicional show de luzes do "primo rico" americano. Mas isso não fez com que a primeira parte do Jogo das Estrelas do basquete brasileiro, realizada nesta sexta-feira, em Franca (SP), fosse morna ou sem emoção. Muito pelo contrário. Mais de oito mil torcedores lotaram o Ginásio Pedrocão e fizeram uma linda festa na sétima edição do evento, a primeira com a participação de homens e mulheres.

Nesta primeira parte, foram realizados quatro desafios específicos. Jogadores foram escolhidos para mostrar seus talentos em cada uma das modalidades: habilidades, arremesso das estrelas, que também contava com a participação de ex-atletas, torneio de três pontos e campeonato de enterradas.

Confira todos os detalhes do primeiro dia do Jogo das Estrelas:

Desafio de habilidades

Menos badalado leva, e mulher é mais rápida que homens

Nem Stanic, Léo Meindl, Fischer ou até mesmo Nezinho. O desafio de habilidades masculino ficou com um dos atletas menos badalados do evento. Melhor que todos os renomados, Thiaguinho, armador da Liga Sorocabana, repetiu o bom desempenho na final e venceu Stanic, do Palmeiras, por apenas um milésimo de diferença. Enquanto o argentino anotou 27s2, o brasileiro cravou 27s1 e ficou com o caneco.

Thiaguinho desbancou favoritos e ficou com o título do desafio de habilidades
Thiaguinho desbancou favoritos e ficou com o título do desafio de habilidades
Foto: William Lucas / Inovafoto

Já no feminino, Erica Wheeler, do Sport, não deu chances para as adversárias e conquistou o título com facilidade. Depois de uma primeira fase tranquila, ela abriu as finais contra Debora, do São José, e marcou, nada mais nada menos, que 26s8, batendo, inclusive, o tempo do campeão entre os homens. A armadora brasileira bem que tentou, mas pecou no arremesso de três pontos e terminou com o tempo de 32s7.

O torneio de habilidades foi baseado em oito etapas. Os atletas deveriam começar fazendo uma bandeja ou enterrada, driblar entre as pernas, por trás do corpo, cinco tentativas para acertar um passe curto e uma bola de três pontos, na sequência aplicar um passe picado, realizar dribles em zigue-zague até finalizar como começou, com bandeja ou enterrada.

Arremesso das Estrelas

Time Chuí tem melhor desempenho e é campeão

O Arremesso das Estrelas foi disputado por cinco trios, formados por um atleta do NBB, uma jogadora da LBF e uma lenda do basquete francano. Os trios deveriam passar por um percurso de sete arremessos em diferentes pontos da quadra. As duas equipes que acertassem as bolas em menos tempo se classificavam para a rodada final. Para isso, as equipes tinham um tempo limite de dois minutos para finalizar o percurso. Na decisão, quem fosse mais rápido, ficava com o título.

Time Chuí foi o grande campeão do Arremesso das Estrelas nesta sexta-feira
Time Chuí foi o grande campeão do Arremesso das Estrelas nesta sexta-feira
Foto: Fotojump/LNB / Divulgação

O Time Fausto foi quem começou a finalíssima. Formado pelo ala Marquinhos, do Flamengo, pivô Clarissa, do Americana, e o ex-armador Fausto, eles tiveram dificuldades na primeira parte do desafio e terminaram com o tempo de 1min03s009. Já o Time Chuí, que teve os armadores Helinho, do Franca, e Adrianinha, do América, além do ex-ala Chuí, não teve problemas nos primeiros arremessos e com menos de 20s já estavam no último, do meio da quadra. No final, cravaram 56s e se tornaram os campeões.

Time Chuí foi o grande campeão do Arremesso das Estrelas nesta sexta-feira
Time Chuí foi o grande campeão do Arremesso das Estrelas nesta sexta-feira
Foto: William Lucas / Inovafoto

Torneio dos três pontos

Argentina leva taça para Jaraguá, e Marcelinho é bicampeão

Desta vez, as mulheres começaram primeiro. Na primeira rodada, a lateral Tiffany, do América, e a ala Jaqueline, do Santo André, anotaram apenas oito e nove pontos, respectivamente, e acabaram não fora da decisão. Sthefany Thomas, armadora do Basquete Jaraguá, e Tassia, armadora do Santo André, avançaram à final com os mesmos 13 pontos na primeira rodada. Na rodada decisiva, a argentina manteve a mesma pontuação, enquanto a brasileira conseguiu apenas dez, e levou a melhor no confronto internacional.

Marcelinho se tornou bicampeão dos arremessos de três pontos
Marcelinho se tornou bicampeão dos arremessos de três pontos
Foto: William Lucas / Inovafoto

No masculino, que possuía oito atletas, uma história se repetiu. Assim como em 2014, o ala/armador Marcelinho Machado, do Flamengo, teve o melhor desempenho e conquistou o bicampeonato do torneio. Jamaal (12), Mata (6), Ronaldo Ramon (15), Lucas Dias (17), Robert Day (13) e Filipin (17) foram eliminados na primeira rodada. A responsabilidade estava com Eric Tatu, armador do Rio Claro, que avançou à final com 22 pontos, melhor até mesmo que Marcelinho, que fez 20. Porém, Tatu não conseguiu repetir a performance, terminou com dez, e foi engolido pelos 23 pontos do flamenguista.

Marcelinho Machado foi bicampeão nos arremessos de três pontos
Marcelinho Machado foi bicampeão nos arremessos de três pontos
Foto: William Lucas / Inovafoto

Torneio de enterradas

Atleta da casa levanta torcida, ganha nota máxima e é campeão

Os atletas deveriam realizar duas enterradas válidas. A primeira deveria ser em estilo livre, contra o tempo regressivo de 40 segundos. A segunda teria que ser realizada com a participação de um ou mais companheiros, devidamente uniformizados, com o mesmo tempo. Os dois finalistas deveriam realizar apenas uma cravada, em estilo livre, e quem fizesse a maior nota ficaria com o troféu.

Coimbra levou o público ao delírio
Coimbra levou o público ao delírio
Foto: William Lucas / Inovafoto

Os jurados escolhidos foram: Hélio Rubens, técnico, Horace Grant, quatro vezes campeão da NBA, Hortência, ex-jogadora da Seleção Brasileira, Chuí, ex-jogador do Franca, e Alex Garcia, jogador do Bauru. Na final, André Coimbra, pivô do Franca, e Maxwell, ala  do Brasília, fizeram um duelo emocionante e fecharam com chave de ouro a primeira parte do Jogo das Estrelas.

As primeiras enterradas foram as melhores. Enquanto Maxwell pulou por cima de dois torcedores, Coimbra levantou a galera com uma assistência do último degrau da arquibancada do parceiro de Franca Léo Meindl. Os dois tiraram notas máximas e foram para o desempate. Na segunda oportunidade de cada, ambos fizeram 49, o que levou para o último confronto. Neste decisivo, Coimbra arrancou um 50 dos jurados e venceu Maxwell, que conseguiu apenas 49.

Coimbra recebe das mãos de Grant prêmio por enterrada da noite
Coimbra recebe das mãos de Grant prêmio por enterrada da noite
Foto: William Lucas / Inovafoto

Confira a lista de atletas que participaram do Super Desafios BRA desta sexta:

Super Desafio BRA de Habilidades (Masculino e Feminino):

Nezinho (Limeira), Ricardo Fischer (Bauru), Davi Rossetto (Basquete Cearense), Léo Meindl (Franca), Thiaguinho (Liga Sorocabana), Henrique Coelho (Minas), Holloway (Paulistano), Maxi Stanic (Palmeiras) e Betinho (São José).

Chloe Wells (APAB/Unifeb Barretos), Erica Wheeler (Sport Recife), Adrianinha Moisés (Uninassau/América) e Debora da Costa (São José/Colinas Shopping).

Super Desafio BRA de Arremesso das Estrelas:

Time Fausto: Marquinhos Sousa (CR Flamengo), Fausto Giannecchini (ex-jogador) e Clarissa dos Santos (ADCF Unimed/Americana);

Time Paulão: Larry Taylor (Paschoalotto Bauru BT), Paulão Berger (ex-jogador) e Damiris do Amaral (ADCF Unimed/Americana)

Time Chuí: Helinho (Franca BC), Chuí dos Santos (ex-jogador) e Adrianinha Moisés (Uninassau/América);

Time Robertão: David Jackson (Winner/Limeira), Robertão Corrêa (ex-jogador) e Isabela Ramona (São José/Colinas Shopping);

Time Edu Mineiro: Guilherme Giovannoni (UniCeub/BRB/Brasília), Edu Mineiro (ex-jogador) e Erika de Souza (Uninassau/América).

Super Desafio BRA dos 3 Pontos (Masculino e Feminino):

Marcelinho (Flamengo), Robert Day (Bauru), Marcos Mata (Franca), Ronald Ramon (Limeira), Jamaal (Macaé), Guilherme Filipin (Mogi), Lucas Dias (Pinheiros) e Eric Tatu (Rio Claro).

Tiffany Hayes (Uninassau/América), Sthefany Thomas (Basquete Jaraguá), Jaqueline (Basketball Santo André/APABA) e Tassia Carcavalli (Basketball Santo André/APABA).

Super Desafio BRA de Enterradas:

Coimbra (Franca), O’Neal Mims (Uberlândia), Maxwell (Brasília) e Gerson (Mogi).

*O repórter viajou a convite do Bradesco

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade