2 eventos ao vivo

Onde estavam astros da Fórmula 1 atual na primeira vitória de Barrichello?

Corrida eleitoral americana, Olimpíadas de Sydney, início da Copa João Havelange e briga tripla pelo título da Fórmula 1. Como era o mundo e os astros atuais quando Rubens Barrichello venceu pela primeira vez?

30 jul 2020
04h47
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Rubens Barrichello
Rubens Barrichello
Foto: AFP / Grande Prêmio

Quem acordou para assistir ao GP da Alemanha na manhã daquele 30 de julho de 2000 jamais imaginou que seria um dia histórico para o automobilismo brasileiro e mundial. Afinal, Rubens Barrichello, de Ferrari, sofreu na classificação e alinharia apenas do 18º lugar no grid.

Naquela data, inclusive o mundo vivia expectativas que esperávamos viver em 2020, não fosse a pandemia. Um exemplo é a corrida eleitoral pela presidência dos Estados Unidos, que seria disputada pelo então governador do Texas, George W. Bush, e o vice-presidente, Al Gore. O embate nas urnas é um dos mais polêmicos da história americana.

A expectativa também era gigante para os Jogos Olímpicos de Sydney, que aconteceram entre setembro e outubro daquele ano. Em julho, os últimos torneios preparatórios aconteciam. Maior estrela do esporte brasileiro naquela época, Gustavo Kuerten venceu o Torneio de Roland Garros em maio e era a grande esperança de uma medalha no tênis. Mal sabia o Brasil que aquela seria a única edição das últimas dez Olimpíadas sem um posto no lugar mais alto do pódio.

Guga celebra segundo título em Roland Garros
Guga celebra segundo título em Roland Garros
Foto: Martin Rose / Grande Prêmio

O futebol brasileiro vivia uma das grandes crises de sua história. Além das atuações ruins da Seleção, o Campeonato Brasileiro não pôde ser iniciado por um imbróglio jurídico criado na edição anterior, na conta do famoso Caso Sandro Hiroshi. A solução foi um acordo com o Clube dos 13, que organizou um inchado torneio, a Copa João Havelange, ratificada pela CBF como a edição do Brasileirão daquele ano.

Curiosamente, o campeonato começou no mesmo fim de semana do GP da Alemanha. Goiás × Corinthians e Juventude × Flamengo foram os jogos transmitidos pela Globo.

O Mundial de Fórmula 1 do novo milênio chamava atenção pelos contornos dramáticos que ganhava. Michael Schumacher parecia encaminhar o título com facilidade ao se aproveitar dos problemas da McLaren e vencer as três corridas iniciais, mas viu Mika Häkkinen e David Coulthard crescerem na disputa.

Michael Schumacher bateu com Giancarlo Fisichella na largada do GP da Áustria
Michael Schumacher bateu com Giancarlo Fisichella na largada do GP da Áustria
Foto: Rainer Schlegelmilch / Grande Prêmio

Para piorar, o alemão da Ferrari amargou uma quebra de motor na França e um acidente na largada do GP da Áustria. Desembarcou em sua corrida de casa, em Hockenheim, com apenas 6 pontos de vantagem para Coulthard e 8 para Häkkinen.

E afinal, que passos algumas das estrelas do automobilismo estavam dando em julho de 2000? O GRANDE PRÊMIO separou alguns deles aqui.

Fernando Alonso

Fernando Alonso com troféu na F-3000
Fernando Alonso com troféu na F-3000
Foto: Sutton Images / Grande Prêmio

O espanhol tinha 19 anos de idade e já flertava bastante com a Fórmula 1. Com apoio da Minardi, assegurou uma vaga no grid da F-3000 Internacional, equivalente ao que é a Fórmula 2 nos dias atuais. No dia anterior da vitória de Barrichello, correu em Hockenheim pela categoria, mas acabou abandonando a prova vencida por Tomáš Enge.

Alonso terminou o campeonato na quarta posição e garantiu contrato com a Minardi para correr na F1 em 2001.

Kimi Räikkönen

Em setembro de 2000, Räikkönen testou um F1 pela primeira vez
Em setembro de 2000, Räikkönen testou um F1 pela primeira vez
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

Kimi estava com 20 anos e nos passos iniciais de sua carreira nos monopostos após se destacar bastante no kart. Com sete vitórias em dez corridas, ele conquistou o título da Fórmula Renault Britânica. Meses depois garantiria o primeiro teste em um F1 pela Sauber.

Räikkönen assinou com o time suíço em 2001 cercado de polêmica e rejeição de pilotos e da FIA, que entendiam que o finlandês não tinha experiência suficiente para estar no grid.

Lewis Hamilton

Com 15 anos, o futuro hexacampeão já chamava muita atenção no kartismo ao ponto de ser incluído no programa de jovens pilotos da McLaren. Em 2000, Hamilton conquistou o título europeu da Fórmula A, uma das principais categorias do kart. Foi a última temporada de Lewis antes da transição aos monopostos, que veio no ano seguinte.

Nico Rosberg

Rosberg e Hamilton conversam nos tempos de kart
Rosberg e Hamilton conversam nos tempos de kart
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

E o vice-campeão da Fórmula A em 2000 foi… Nico Rosberg. Aos 15 anos, o alemão era companheiro de equipe de Hamilton na Team MBM.com (Mercedes-Benz McLaren). O time dos sonhos do kartismo foi uma ideia do pai, Keke, passada ao chefe de equipe Dino Chiesa, um dos mais respeitados do mundo do kart.

"Desde o começo da temporada, Hamilton era muito rápido. Para reverter, Nico começou a trabalhar duro para chegar à frente, o que conseguia nos treinos e na corrida. Ele não hesitou em sujar as mãos para trabalhar no kart, estava sempre procurando o melhor acerto e estudou os dados detalhadamente. Era um perfeccionista que adorava reuniões com os mecânicos. O trabalho realizado por Nico muitas vezes beneficiou Lewis", detalhou Chiesa em entrevista ao site da FIA.

Felipe Massa

Felipe Massa nos tempos de F-Renault
Felipe Massa nos tempos de F-Renault
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

Aos 19 anos, Massa anteriormente se destacou no Brasil e passou a competir na Europa, correndo na F-Renault Eurocup e a F-Renault Itália. O brasileiro saiu com o título nas duas categorias, dando um importante passo para a vaga na Fórmula 1, que viria dois anos depois, nas mãos da Sauber.

Max Verstappen

Jos Verstappen com o filho Max na Arrows
Jos Verstappen com o filho Max na Arrows
Foto: LAT Images / Grande Prêmio

Apesar de iniciar a carreira cedo demais, existe até um limite para Max Verstappen, que tinha apenas 2 anos de idade em julho de 2000. O nome da família em evidência era o pai, Jos, que estava de volta ao grid da Fórmula 1 correndo pela Arrows. Foi com o bólido que o piloto, então com 28 anos, conquistou um quinto lugar no GP do Canadá, seus primeiros pontos desde 1996. O carro era rápido, mas muito frágil em termos de confiabilidade, o que prejudicou o ano da equipe, apenas 7ª no Mundial de Construtores.

Charles Leclerc

Assim como Verstappen, Charles Leclerc também estava com 2 anos de idade na época da corrida. A carreira do monegasco no kart começaria apenas em 2005.

Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade