PUBLICIDADE

Mercedes revela ajuda da Ferrari com martelo para remover roda presa no carro de Bottas

Para tentar remover a roda dianteira direita do carro de Valtteri Bottas, a Mercedes chegou a pegar um martelo emprestado da Ferrari, mas não obteve muito sucesso

25 mai 2021 - 17h38
Compartilhar
Exibir comentários
Desastre para Valtteri Bottas, fora do GP de Mônaco após problemas no pit-stop
Desastre para Valtteri Bottas, fora do GP de Mônaco após problemas no pit-stop
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

Chefe da Mercedes, Toto Wolff revelou que contou com ajuda de uma velha rival para tentar resolver o problema da roda do carro de Valtteri Bottas, que ainda está presa depois do pit-stop fracassado durante o GP de Mônaco, que resultou no abandono do piloto finlandês, que ocupava o segundo lugar.

Um mecânico não conseguiu remover o pneu dianteiro direito do W12 do finlandês após a pistola desgastar os pontos de tração da porca da roda. Em entrevista ao site da revista alemã Motorsport Magazin, Wolff revelou que a Ferrari emprestou um martelo e um serrote para ajudar na remoção da roda, sem sucesso.

"Temos que olhar para detectar se foi um erro de design ou diversas falhas de sistema. A porca ficou redonda, jamais vi algo assim, não restou nada. O pneu ainda está no carro, a Ferrari nos ajudou com equipamentos pesados, como um martelo e um serrote", declarou o mandatário da equipe de Brackley.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Valtteri Bottas teve um domingo decepcionante em Monte Carlo. Abandonou a corrida após a Mercedes não conseguir retirar a porca de sua roda dianteira direita
Valtteri Bottas teve um domingo decepcionante em Monte Carlo. Abandonou a corrida após a Mercedes não conseguir retirar a porca de sua roda dianteira direita
Foto: Mercedes / Grande Prêmio

Wolff também defendeu o mecânico responsável pela troca do pneu dianteiro direito de Bottas. O chefe já tinha revelado que um problema de angulação pela forma que Valtteri trouxe o carro forçou o responsável do time a operar a pistola de maneira diferente.

"Precisamos checar o design novamente. Não teve nada a ver com o mecânico, ele apenas opera os instrumentos que são dados a ele. O mecânico é um dos melhores do time quando falamos em velocidade de pit-stop", completou Toto.

Grande Prêmio
Compartilhar
Publicidade
Publicidade