0

Hamilton diz que evitou celebrar contrato em respeito "a quem sofre na pandemia"

Britânico contou que levou bastante tempo para se recuperar da Covid-19 e falou em manter os mesmos cuidados que teve no ano passado

3 mar 2021
09h27
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
F1 2020 Abu Dhabi Yas Marina Sábado Mercedes Lewis Hamilton
F1 2020 Abu Dhabi Yas Marina Sábado Mercedes Lewis Hamilton
Foto: Grande Prêmio

Lewis Hamilton justificou o período que passou afastado das redes sociais. O piloto da Mercedes disse que não se interessou em compartilhar fotos e celebrar um novo contrato em um momento em que tantas pessoas sofrem por causa da pandemia do novo coronavírus.

Falando à imprensa durante a apresentação da Mercedes para a temporada 2021, o britânico contou que levou bastante tempo para se recuperar da Covid-19, que o tirou da penúltima etapa do campeonato passado, e aproveitou o período de férias para ficar distante das redes sociais.

Lewis Hamilton falou em manter os mesmos cuidados com a pandemia (Foto: Mercedes)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

"Me desconectar no final do ano, tirando um tempo para mim, não foi o período de férias mais fácil", disse Hamilton. "Continuo consciente do que está acontecendo no mundo, então postar fotos e celebrar coisas como renovação de contrato não é realmente importante para mim", seguiu.

"Não é realmente uma mensagem que eu quero mandar para as pessoas que estão perdendo famílias, ainda perdendo parentes, que estão em dificuldade com a pandemia. Só não é o lugar onde estou. Então mantive as coisas para mim", explicou. "Estava focado na minha recuperação, porque não foi uma situação rápida, e em voltar à força total. E em fechar o acordo e trabalhar em alguns relacionamentos pessoais que tenho", apontou.

Apesar de já ter sido infectado pelo novo coronavírus, Hamilton falou em manter os mesmos cuidados do ano passado. A ciência ainda não sabe determinar quanto tempo alguém recuperado fica imune ao vírus e a reinfecção é possível especialmente por conta das novas variantes.

"Isso não foi realmente discutido e eu não sei ao certo o que vou fazer de diferente. Claro, a segurança vai ser chave e, claro, não quero perder nenhuma corrida neste ano. Acho que acertamos 99,8% do tempo, onde quer que seja, no ano passado. Fomos muito precisos em termos de como conduzimos as coisas. Só tivemos muito, muito azar. É difícil estar 100% seguro", ponderou. "Mas será, imagino, com viagens reduzidas, muito tempo em casa com uma pequena bolha como todo mundo. E é meio que isso por agora. Mas vou coordenar com o time e ver qual o melhor caminho a seguir", concluiu.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:

Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade