PUBLICIDADE

Com vitória em Interlagos, Verstappen quebra recorde de 71 anos

Recorde, que era de Alberto Ascari, confirma 2023 como a temporada de maior domínio já registrada na Fórmula 1

5 nov 2023 - 17h58
(atualizado às 19h20)
Compartilhar
Exibir comentários
Verstappen, o demolidor de recordes da F1
Verstappen, o demolidor de recordes da F1
Foto: Red Bull / Twitter

Com o domínio recente que construiu na Fórmula 1, Max Verstappen tem se acostumado a quebrar recordes. A vitória no GP de São Paulo, em Interlagos, significa a quebra de um dos recordes mais antigos da categoria - e um bastante significativo: agora, Verstappen é o dono do maior domínio de uma temporada em toda a história da modalidade.

O triunfo conquistado em Interlagos foi o 17º do holandês no ano. As 17 vitórias entre as 22 possíveis ao longo do ano significam um aproveitamento de 77,2%. Com esse número, ele supera Alberto Ascari, que foi campeão da longínqua temporada de 1952 vencendo 6 das 8 corridas, ou seja, com um aproveitamento de 75%.

Ainda restam duas corridas para o fim da temporada, uma em Las Vegas, outra em Abu Dhabi. Se vencer mais uma delas, Verstappen chegará a 81,8%. Se conquistar as duas, o recorde será ampliado para impressionantes 86,3%.

O piloto da Red Bull já havia quebrado a marca de 15 no mesmo ano (que era dele próprio, no ano passado), e a de mais vitórias consecutivas numa mesma temporada, com 10 (era de Vettel, que fez 9 em 2013).

Ao vencer em Interlagos, ele ainda superou Alain Prost no ranking histórico da categoria, com 52 conquistas. Resta uma para empatar com as 53 de Sebastian Vettel. Se tudo seguir conforme o habitual, Verstappen terminará o ano como o terceiro maior vencedor da história da F1, atrás apenas de Lewis Hamilton e Michael Schumacher.

Parabólica
Compartilhar
Publicidade
Publicidade