PUBLICIDADE

De Vries e Vandoorne entram em lista para testes da Indy em Sebring em dezembro

A Mercedes vai encerrar sua participação na Fórmula E no fim de 2022. Por isso, os pilotos Nyck de Vries e Stoffel Vandoorne estão de olho no futuro e vão testar com a Indy no próximo mês

18 nov 2021 10h55
ver comentários
Publicidade
Stoffel Vandoorne e Nyck de Vries correm pela Mercedes na Fórmula E
Stoffel Vandoorne e Nyck de Vries correm pela Mercedes na Fórmula E
Foto: Mercedes / Grande Prêmio

ACHAMOS OS DONOS DA BANDEIRA DE HAMILTON NO GP DE SP DE F1 | TT GP #39

A Indy vai ganhar mais alguns visitantes nas próximas semanas, durante os testes programados para avaliar novos competidores. Com o fim do programa da Mercedes na Fórmula E no final de 2022, os pilotos Nyck de Vries e Stoffel Vandoorne vão realizar sessões com diferentes equipes do grid em Sebring, no dia 6 de dezembro, como forma de escolherem um novo futuro no automobilismo.

De acordo com o site Racer, os dois pilotos vão andar em times distintos, mas no mesmo dia. De Vries, campeão da F2 em 2019 e da Fórmula E em 2021, vai andar com a Meyer Shank — equipe de Helio Castroneves e atual vencedora da Indy 500.

Apesar da oportunidade, as chances para o holandês em 2022 são poucas, pois Simon Pagenaud também fechou contrato para o próximo campeonato. Uma possibilidade é ser chamado para acelerar um terceiro carro nas 500 Milhas de Indianapolis ou até mesmo em 2023.

Nyck De Vries é o atual campeão da Fórmula E (Foto: FIA Fórmula E)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Vandoorne, por outro lado, vai andar com a McLaren no circuito de Sebring. O belga já conhece o time após defendê-lo, na Fórmula 1, entre 2017 e 2018. A equipe pode usá-lo como terceiro piloto em 2023, ao lado de Patricio O'Ward e Felix Rosenqvist, atuais titulares e com contratos renovados.

A McLaren, aliás, testou recentemente com outro ex-F1: Nico Hülkenberg. O experiente alemão andou no circuito de Barber, no Alabama, mas optou por não seguir na categoria por "decisão pessoal".

No último ano, a Indy a viu uma migração de pilotos que estavam na Fórmula 1 ou mesmo no caminho para a categoria. Romain Grosjean foi o principal nome a mudar de continente, prontamente seguido pelos jovens Callum Ilott e Christian Lundgaard, que estavam na F2. Outro que chegou a acelerar nos Estados Unidos neste ano foi Kevin Magnussen, substituindo Rosenqvist em uma etapa.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade