0

Ronaldo, Suárez e Iniesta jogam como se não houvesse amanhã

Trintões são destaque nas vitórias sobre Marrocos, Arábia Saudita e Irã. A rodada não teve surpresa, mas favoritos sofreram

20 jun 2018
17h24
atualizado às 17h24
  • separator
  • comentários

“É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar na verdade não há...” A música Pais e Filhos, da Legião Urbana, cai como uma luva para Cristiano Ronaldo, Suárez e Iniesta. Eles jogam como se não houvesse amanhã, porque para eles essa é a última chance de ganhar uma Copa do Mundo, que seria a primeira da história de Portugal e a terceira do Uruguai, que chegou ao título pela última vez em 1950. Iniesta, campeão com a Espanha em 2010, corre atrás do bi.

Cristiano Ronaldo comemora seu gol no jogo contra o Marrocos e quarto na Copa do Mundo
Cristiano Ronaldo comemora seu gol no jogo contra o Marrocos e quarto na Copa do Mundo
Foto: Dean Mouhtaropoulos / Getty Images

Cristiano, o craque marrento, que muitos têm certeza que se acha Deus, tem 33 anos, a idade de Cristo. Ele tem feito milagres comandando a nau portuguesa. Depois dos três gols contra a Espanha, foi de Ronaldo o único gol na vitória sobre Marrocos, de peixinho, que deixou a seleção muito perto das oitavas de final.

Se a vitória contra os africanos era esperada, o sufoco no fim do jogo não estava no script. E chamou a atenção ver o artilheiro da Copa segurando a bola na lateral, no minuto final, para ganhar tempo e garantir o 1 a 0.

Luisito Suárez, de 31 anos, que havia passado em branco na primeira rodada, classificou o Uruguai para as oitavas de final no centésimo jogo dele com a camisa da Celeste. Na bobeada do goleirão Ao Owais, o atacante com o pé esquerdo fez o único gol da partida contra a Arábia Saudita, aquela mesma, goleada impiedosamente por 5 a 0 pela Rússia na primeira rodada. Um gol que valeu por dois, porque também classificou os líderes russos matematicamente.

E adivinha só quem abriu o caminho para a Espanha furar o bloqueio iraniano? Iniesta, 34 anos, o craque elegante, que no segundo tempo deu um passe açucarado para Diego Costa marcar o terceiro gol e encostar no artilheiro Cristiano Ronaldo. Diego, brasileiro naturalizado espanhol, é quase um trintão também. Vai chegar lá em outubro.

Amanhã tem mais trintão em campo. Será que Messi, o mais famoso deles, vai desencantar, depois de perder um pênalti contra a Islândia? Façam suas apostas!

Veja também:

Fonte: Blog A Copa no sofá   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade