Mãe e filha lucram com negócio de brinquedos eróticos

6 out 2022 - 10h05
(atualizado às 10h05)
Compartilhar

A alemã Beate Uhse causou uma verdadeira revolução nos anos 1950 quando começou a vender brinquedos eróticos de porta em porta. Em 1962, ela inaugurou a primeira sex shop do mundo. Iniciava ali um dos mercados mais rentáveis do mundo. Segundo a empresa de pesquisas Statistic Brain, o mercado de massageadores e brinquedos sexuais fatura US$ 15,2 bilhões por ano e deve ultrapassar os R$ 50 bilhões na próxima década. E foi justamente em uma viagem pela pioneira Alemanha que a família Seitz decidiu apostar nesse nicho no Brasil, após visitar sex shops e ver que as pessoas andavam nas ruas com sacolas dessas lojas sem nenhum constrangimento. “Nós ficamos impressionadas com o ambiente, não lembrava em nada as lojas aqui do Brasil, parecia um supermercado, tudo muito clean e diversificado”, explica Stephanie Seitz, diretora da INTT.

Redação Dinheiro em Dia
Publicidade
Seu Terra












Publicidade