PUBLICIDADE

Ouro fecha em alta, apoiado por queda dos juros dos Treasuries, com Fed em foco

27 mai 2022 15h03
ver comentários
Publicidade

Os contratos futuros de ouro fecharam em alta nesta sexta-feira, 27, apoiados pela queda dos juros dos Treasuries, à medida que investidores monitoram as perspectivas para o aperto monetário do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega marcada para junho encerrou a sessão com ganho de 0,20%, a US$ 1.851,30 a onça-troy, com avanço de 0,50% na semana. Já o contrato para agosto, agora o mais líquido, subiu 0,18% hoje, a US$ 1.857,30 a onça-troy.

A desaceleração da inflação medida pelo PCE e sólidos gastos com consumo nos Estados Unidos aliviaram, por ora, os temores de estagflação. A plataforma de monitoramento CME continua apontando mais de 90% de probabilidade de que o Fed suba juros em 50 pontos-base na próxima reunião.

"Vimos recentemente uma mudança tênue, mas notável, nas comunicações do Fed, com alguns dirigentes sugerindo a opção de reduzir ou pausar o aperto no final do ano", ressalta o Bank of America.

Em meio a isso, os retornos dos Treasuries recuaram e ajudaram a sustentar o ouro, uma vez que ambos competem como reserva de segurança. Visto que o metal não rende juros, investidores tendem a preferir a renda fixa quando há uma escalada dos yields.

O Julius Baer não acredita que a recente alta do ouro será sustentada. "Como não vemos a economia dos EUA entrando em recessão, a recente retomada da demanda por portos-seguros deve ser temporária, deixando pouca vantagem para os preços", explica.

Estadão
Publicidade
Publicidade