PUBLICIDADE

Lide elege empresas líderes do Brasil

9 dez 2013 23h07
ver comentários
Publicidade

O Grupo de Líderes Empresariais (Lide) entregou nesta segunda-feira, em São Paulo, os prêmios do evento Líderes do Brasil. O evento aconteceu no palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado. As empresas escolhidas como destaque em sua categoria foram premiadas pelo conselho do Lide.

O presidente do BTG Pactual, André Esteves, recebeu a única premiação individual da noite, de líder do setor privado. Esteves comentou que 2013, embora ainda tenha sido um ano volátil para o mercado financeiro no Brasil, teve pontos positivos como as concessões de rodovias, aeroportos e do petróleo na região geológica do pré-sal - que demandarão investimentos para o País.

O banqueiro afirmou que há possibilidade concreta de o Brasil ter rebaixada sua nota por agências de classificação de risco, para abaixo do nível de grau de investimento. Porém, ele disse que esse "não é o cenário majoritário" e que só depende do Brasil equilibrar suas contas públicas para que isso não aconteça.

Bancos privados devem entrar no jogo
Esteves disse esperar que em 2014 os empresários continuem assumindo riscos controlados e que o ano será marcado por mais volatilidade, como foi 2013. Sobre a atuação dos bancos, Benedicto Júnior, presidente da Odebrecht Infraestrutura - que venceu os leilões para operar o aeroporto do Galeão e um trecho da BR-163, no Mato Grosso, ambos em novembro - cobrou que os bancos privados participem mais do financiamento dessas concessões.

"O governo precisa criar condições para que os bancos privados passem a financiar esses projetos. O dinheiro dos bancos públicos e do caixa das empresas não dá conta de tudo", disse o executivo, que foi premiado como líder em mercados internacionais.

Benedicto Júnior afirmou que a Odebrecht tem apetite para concorrer em novas licitações e que o governo deve continuar esse processo, deixando à competência da iniciativa privada a gestão e investimentos em infraestrutura e concentrando seus gastos em saúde e educação.

Obras em estádios
O executivo da Odebrecht disse que o estádio do Corinthians estará pronto em abril, um atraso dde 60 dias em relação à previsão que tinha antes do acidente com um guindaste e que deixou dois mortos, mês passado.

No Rio de Janeiro, a Odebrecht tem planos de entregar o Engenhão para que seleções possam treinar no local durante a Copa do Mundo de 2014 e, depois desse período, já permitir que o Botafogo volte a mandar jogos no local.

Confira as empresas premiadas nas respectivas categorias:
Líder em agronegócios:
Monsanto
Cargill
Cutrale

Líder na construção civil
Cyrela
Andrade Gutierrez
Even

Líder em economia verde
SC Johnson
Dow
Basf

Líder em eletroeletrônicos
Electrolux
Whirlpool
Schneider Eletric

Líder em ciência e tecnologia
HP
LG
Oracle

Líder em energia
AES Eletropaulo
Copel Distribuição
Cemig

Líder em gestão ambiental
Arcelor Mittal
P&G
Volvo Caminhões

Líderes em gestão esportiva
Atletas pelo Brasil
Comitê Paralímpico Brasileiro
Instituto Rumo Náutico

Líder em gestão e inovação pública
Apex Brasil
Banco do Brasil
Correios

Líder na indústria de alimentos e bebidas
BRF
Bunge
Nestlé

Líder na indústria automobilística
GM
Toyota
BMW

Líder na indústria de cosméticos e bem-estar
Colgate-Palmolive
Johnson&Johnson
L'Oreal

Líder em saúde
Bradesco Saúde
Hospital Sírio Libanês
Hospital Albert Einstein

Líder na indústria farmacêutica
Medley
Bionovis
EMS

Líder na indústria do turismo
CVC
Gol
TAM

Líder em inovação
3M
GE
Microsoft

Líder em instituições financeiras
Bradesco
Itaú
Caixa Econômica Federal

Líder em mercados internacionais
Petrobras
JBS
Odebrecht

Líder em mineração
Vale
Samarco

Líder em produtos de higiene e limpeza
Bombril
Unilever
Reckitt Benckiser

Líder em telecomunicações
GVT
Embratel
Claro

Líder no varejo
Walmart
Riachuelo
Magazine Luiza

Líder do Brasil no setor privado
André Esteves (BTG Pactual)

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade