0

Índices europeus sobem e ações irlandesas atingem máximas de 6 meses

5 abr 2019
14h30
  • separator
  • 0
  • comentários

Os índices acionários europeus encerraram uma semana sólida nesta sexta-feira, com dados alemães e norte-americanos melhores do que o esperado reforçando o apetite por risco, enquanto as ações irlandesas subiram para seu melhor nível de fechamento em quase seis meses em meio a um possível adiamento do Brexit.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,15 por cento, a 1.526 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,09 por cento, a 388 pontos.

As esperanças de um acordo comercial entre EUA e China também ajudaram a impulsionar o sentimento.

Dados mostraram um déficit comercial menor na França e um aumento na produção industrial alemã em fevereiro, enquanto o número de empregos criados nos Estados Unidos em março acelerou de uma mínima de 17 meses.

O índice britânico FTSE 100 subiu 0,6 por cento, depois que a libra enfraqueceu contra o dólar devido às incertezas em torno da tentativa da premiê britânica, Theresa May, de adiar o Brexit.

Muitas empresas no índice contam com lucros externos, e seu valor aumenta com a libra mais fraca.

Na vizinha Irlanda, as ações subiram 1,1 por cento.

As expectativas de que as negociações entre EUA e China resultem em uma trégua comercial forneceu o maior impulso para as ações europeias nesta semana, com o setor automotivo encerrando com força, consolidando 6,9 por cento de ganhos no acumulado da semana.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,61 por cento, a 7.446 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,18 por cento, a 12.009 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,23 por cento, a 5.476 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,24 por cento, a 21.758 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,25 por cento, a 9.510 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,16 por cento, a 5.309 pontos.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade