PUBLICIDADE

Ibovespa consolida 130,6 mil pontos em abertura muito positiva; Azul (AZUL4) sobe seguida do varejo Carrefour (CRFB3) e Casas Bahia (BHIA3); dólar recua

22 fev 2024 - 11h13
Compartilhar
Exibir comentários

Na abertura do dia, o mercado de valores viu o seu principal indicador, o Ibovespa, chegar a 130.622,66 pontos (+0,45%) nesta quinta-feira (22), às 10h28 em Brasília. Após um fechamento no verde, o índice consolida sua ultrapassagem de 130 mil pontos hoje.

Entre os bons desempenhos, petroleiras, mineradores e serviços apresentam tendência majoritariamente positiva. As ações da Vale (VALE3) revertem o sinal de queda das últimas semanas, começando o dia em +1,29%, com os papeis cotados a R$ 67,36 e CSN (CSNA3) +1,77%, vendidos a R$ 17,78.

Maiores altas e baixas do Ibovespa

Por volta das 10h35, a Azul (AZUL4) marcava a maior alta do Ibovespa no dia, a +3,21%.

Logo atrás, Carrefour (CRFB3) avançava 2,95% e Casas Bahia (BHIA3), 2,46%.

Em sentido contrário, a maior queda era liderada pela Ultrapar (UGPA3), com -0,64%.

Cotação do dólar hoje

Após começar os primeiros minutos do dia em queda, o dólar reverteu a situação, ganhando força. A moeda era negociada a R$ 4,9401 à vista, uma alta de 0,075%, por volta das 10h45 de Brasília.

O investidor estrangeiro também demonstrou maior apetite por risco, em meio ao rali das ações da Nvidia (NVDC34) em Nova York, depois da elevação dos retornos dos títulos americanos na quarta-feira (21), após a ata do Fed reforçar a chance de início de corte de juros em junho nos EUA.

Bolsas de valores na Europa

O desempenho na Nvidia empurrou o mercado europeu para cima, demonstrando o apetite por risco em mercados globais.

Ainda na manhã de hoje, o BCE divulga ata da reunião de política monetária de janeiro, quando os juros básicos do bloco ficaram inalterados pela terceira vez seguida. Ontem, em sua própria ata, o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) reforçou sinais de que não tem pressa de começar a reduzir juros.

Às 7h55 (de Brasília), a Bolsa de Londres subia 0,09%, a de Paris avançava 0,77% e a de Frankfurt ganhava 1,19%. Já as de Milão e Madri tinham altas de 1,08% e 0,46%, respectivamente. Exceção, a de Lisboa caía 0,24%.

Bolsas asiáticas

As bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada nesta quinta-feira (22), com a de Tóquio renovando máxima histórica.

As ações de tecnologia da região foram impulsionadas por balanço melhor do que o esperado da fabricante de chips americana Nvidia e após novas iniciativas de Pequim para estabilizar os mercados chineses.

Entre as bolsas asiáticas, o índice Nikkei saltou 2,19% em Tóquio hoje, a 39.098,68 pontos, superando o recorde de fechamento anterior, que perdurava desde 1989, enquanto o Hang Seng avançou 1,45% em Hong Kong, a 16.742,95 pontos, o sul-coreano Kospi teve alta de 0,41% em Seul, a 2.664,27 pontos, também após o banco central local (BoK) deixar seu juro básico inalterado em 3,5% pela nova vez seguida, e o Taiex registrou ganho de 0,94% em Taiwan, a 18.852,78 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou praticamente estável, com ligeira alta no S&P/ASX 200 de 0,04% em Sydney, a 7.611,20 pontos, depois de oscilar dentro de uma margem estreita ao longo da sessão.

Na China continental, o Xangai Composto subiu 1,27%, a 2.988,36 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto teve ganho similar, de 1,29%, a 1.650,10 pontos.

(Com informações de Estadão Conteúdo)

Fechamento do IBOV ontem

Após o encerramento do mercado, o Ibovespa fechou a quarta-feira (21) com uma ligeira valorização de 0,09%, aos 130.031,58 pontos, próximo à máxima diária, que foi de 130.033,91 pontos.

A mínima do dia foi de 129.358,66 pontos, e o volume financeiro somou R$ 23,8 bilhões.

Suno
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade