3 eventos ao vivo

Exportação de café do Brasil sobe 2,6% e tem melhor setembro em 5 anos, aponta Cecafé

9 out 2019
09h49
  • separator
  • 0
  • comentários

As exportações totais de café do Brasil em setembro somaram 3,23 milhões de sacas de 60 kg, o melhor resultado para o mês nos últimos cinco anos e uma alta de 2,6% em relação a igual período de 2018, informou nesta quarta-feira o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé).

Plantação de café em São Sebastião do Paraíso, em Minas Gerais
22/04/2019
REUTERS/Amanda Perobelli
Plantação de café em São Sebastião do Paraíso, em Minas Gerais 22/04/2019 REUTERS/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

No acumulado dos últimos 12 meses, as vendas externas alcançaram cerca de 42,2 milhões de sacas, "dado que sinaliza um recorde histórico de exportações de café para este ano", apontou o Cecafé, em seu relatório mensal.

Os embarques de café verde somaram 2,9 milhões de sacas de 60 kg, alta de 2,3% ante setembro de 2018.

O arábica, variedade mais produzida no país, somou vendas externas de 2,64 milhões de sacas, alta de 3,7% na comparação anual, enquanto as do robusta somaram 263,1 mil sacas, queda de 9,9% na mesma comparação.

"Os volumes de café exportados em setembro registraram o melhor resultado do mês nos últimos cinco anos", disse em comunicado o presidente do Cecafé, Nelson Carvalhaes.

O representante do conselho ressaltou ainda que outro fator que deve ser destacado é o forte crescimento das vendas para os 10 maiores países compradores, entre eles EUA, Alemanha, Japão, Bélgica e Espanha, com exceção do Reino Unido.

"Estes resultados registram o aumento da participação brasileira nas exportações mundiais, de acordo com os dados apurados pela OIC", afirmou Carvalhaes.

Os destinos que registraram maior crescimento no consumo de café brasileiro foram a Espanha (crescimento de 40%); EUA (38,6%); e Alemanha (37,2%).

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade