0

EUA investigam problemas em freio de modelo da Toyota

4 fev 2010
22h56

As autoridades americanas anunciaram nesta quinta-feira a abertura de uma investigação sobre problemas nos freios do modelo Toyota Prius 2010 pouco depois de a montadora japonesa divulgar as falhas. Os problemas nos carros da Toyota nos EUA - a montadora fez um recall de milhões de veículos no país nas últimas semanas - levou o secretário de Transporte americano, Ray LaHood, a conversar na noite de quarta-feira com o presidente da Toyota, Akio Toyoda.

Segundo um comunicado divulgado nesta quinta pelo Departamento de Transporte, Toyoda garantiu a LaHood que "a Toyota encara muito seriamente as preocupações dos Estados Unidos sobre segurança e coloca a segurança como a máxima prioridade da companhia". Além disso, a Toyota emitiu hoje um comunicado no qual reconheceu que as autoridades federais americanas "abriram uma avaliação preliminar centrada nas queixas de proprietários do problema de freios com o modelo Prius 2010. A Toyota cooperará totalmente".

A empresa acrescentou que modificou no mês passado o sistema ABS dos freios para melhorar sua resposta às ações do motorista e sua sensibilidade à patinação das rodas. A Agência Nacional para a Segurança em Estradas americana (NHTSA, na sigla em inglês) disse que recebeu 124 queixas de consumidores relacionadas à perda temporária de freios sobre estradas irregulares e que em quatro casos o problema pareceu causar acidentes.

A NHTSA disse que investiga quase 37 mil Prius 2010 vendidos pela Toyota nos Estados Unidos. No final de 2009, a Toyota teve que fazer o recall de 5,4 milhões de veículos nos EUA porque o pedal do acelerador de vários modelos prendia no tapete do lado do motorista.

No começo de 2010, a Toyota fez dois novos recalls, desta vez em relação a 2,3 milhões de veículos - alguns deles também incluídos no chamado anterior -, por causa de um defeito que prendia o pedal do acelerador. A NHTSA pediu informações à companhia CTS, a fabricante do pedal envolvido nos últimos recalls.

A agência do governo americano informou que investiga se a CTS vendeu produtos similares a outras montadoras e se a empresa cumpriu com todas as normas antes de distribuir a peça entre seus clientes. A NHTSA também quer saber quando a CTS soube que os motoristas dos carros da Toyota passaram a reclamar dos aceleradores.

Fonte: Invertia Invertia
publicidade