PUBLICIDADE

Como ter renda passiva e aumentar a quantidade de criptomoedas

Entenda como obter mais rendimentos com seus Bitcoin e outras moedas

29 fev 2024 - 06h15
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Freepik

No mundo dos investimentos tradicionais os investidores podem aumentar seu capital de duas formas principais. A primeira é a valorização dos seus investimentos, como o aumento do preço de uma ação ou um imóvel que ele comprou.

A segunda forma é por meio do recebimento na forma de juros, aluguéis e dividendos. Esses recebimentos de pagamentos são conhecidos também como renda passiva, porque ela não depende de um esforço por parte do investidor; depois de feito o investimento inicial, os pagamentos são recebidos de forma passiva de tempos em tempos.

No mundo das criptomoedas, a primeira ideia que vem à cabeça de quem investe é comprar moedas e esperar por sua valorização. Contudo, com ativos digitais como o Bitcoin, também é possível ter renda passiva. As principais formas de renda passiva existentes em cripto são: dividendos, empréstimos, staking e mineração.

Recebimento de Dividendos

Alguns projetos de ativos digitais pagam renda passiva na forma de distribuição de novos tokens ou da divisão de receita da plataforma que mantém estes projetos. Neste tipo, normalmente o investidor recebe pagamentos regulares apenas pelo fato de guardar a moeda em sua carteira.

Dois exemplos de como investir nesta forma são:

Kucoin Token: a exchange Kucoin, fundada em 2017 e baseada em Hong Kong, distribui dividendos para quem possui o seu token chamado de KCS. Qualquer investidor na plataforma, que tenha 6 ou mais tokens, passa a receber parte das taxas que a exchange recebe com seus clientes quando estes negociam. 

Assim, além da performance do token que pode ser positiva ou negativa, de acordo com a cotação, os investidores do token KCS recebem pagamentos que aumentam sua quantidade de tokens.

Dividendos cripto da digitra.com: A digitra.com é a nova exchange criada por Rodrigo Batista, que fundou o Mercado Bitcoin e foi seu CEO até 2019, quando vendeu a empresa. A Digitra.com está distribuindo todo mês 10% das taxas pagas pelos clientes para quem guarda na carteira da corretora qualquer uma das moedas aceitas na plataforma. Na prática, quem guardar bitcoins na Digitra.com recebe novos bitcoins mensalmente, quem guarda ether recebe novos ether e assim por diante. 

Essas moedas vêm das taxas pagas por quem negociou na empresa, que chamou essa estratégia de Dividendos Cripto. A exchange usa a empresa israelense Fireblocks para fazer a guarda das moedas e tem um seguro de 30 milhões de dólares.

O principal risco para quem procura por dividendos é a plataforma ou exchange ter algum problema financeiro, ou ser hackeada e não conseguir honrar os compromissos assumidos.

Staking

Investidores podem usar suas criptomoedas para renderem de forma similar ao que é possível fazer com seus reais quando são colocados em uma poupança. Essa forma de rendimento é chamada de staking.

Quando o investidor coloca suas moedas em staking, ele ajuda no funcionamento de algumas redes de blockchain, como a Ethereum, e é remunerado por isso com novas moedas.

É possível fazer staking de algumas moedas como ethereum, cardano e polkadot na Binance e algumas outras exchanges.

Antes de colocar suas moedas para staking é importante saber que elas geralmente ficam bloqueadas por um tempo pré-determinado até receberem os "juros". Retirá-las do staking antes do tempo pode gerar penalidades. Outro risco neste tipo de renda passiva é a rede escolhida passar por algum tipo de ataque que comprometa sua segurança, e por consequência as suas moedas.

Prover Liquidez

Nas corretoras descentralizadas de criptomoedas, conhecidas pela sigla DEX, não há intermediários entre os investidores. As transações de compra e venda ocorrem nas chamadas pools de liquidez. Para garantir que haja ativos para serem trocados entre os investidores, a Uniswap, maior DEX do mercado hoje, criou o sistema de recompensa para Provedores de Liquidez, que depositam e retiram moedas disponíveis para negociação.

Os Provedores de Liquidez disponibilizam e mantém a liquidez das pools, facilitando as trocas de tokens na corretora. Quando os usuários fazem transações nas pools, eles pagam uma taxa, e os ganhos dessas taxas são distribuídos proporcionalmente à participação do provedor de liquidez no pool, além de possíveis recompensas adicionais oferecidas por projetos para incentivar a liquidez em pares específicos de tokens. Assim, é possível ganhar renda passiva atuando como Provedor de Liquidez.

Os principais riscos envolvem perdas em caso de grandes mudanças nos preços dos ativos no pool. Há também o risco de se entrar em projetos que tenham erros ou que sejam hackeados.

Lending: Uso de plataforma de empréstimos

No lending os investidores depositam criptomoedas em plataformas que depois as emprestam para os tomadores de empréstimos que pagam juros. Parte destes juros ficam com a plataforma de intermediação e a outra parte vai para os investidores que disponibilizam as moedas para serem emprestadas.

Há diversas plataformas que fazem a intermediação dos empréstimos em criptomoedas como Aave e Compound.

É importante destacar que nos últimos anos várias plataformas de empréstimos como BlockFi e Celcius passaram por problemas que ocasionaram perdas aos investidores, portanto, não se deixe atrair por promessas de taxas de juros muito altas, fora da realidade do mercado.

Mineração de criptomoedas

Na mineração, o investidor utiliza a capacidade de processamento de computadores para manter a segurança de algumas moedas. Os mineradores são compensados com novas moedas de acordo com a capacidade de computação empregada. Normalmente a atividade de mineração requer computadores com configurações de hardware especializadas na atividade da moeda que será minerada.

Os investidores de mineração podem atuar sozinhos ou formando grupos denominados "pools", que combinam o poder de processamento de vários indivíduos e empresas para aumentar a chance de sucesso no recebimento de novas moedas.

As principais moedas que podem ser mineradas são o Bitcoin, o Litecoin e o Monero e as maiores "pools", onde é possível se juntar a outros mineradores são a AntPool e a ViaBTC.

Para ter um retorno adequado, o investidor em mineração de criptomoedas precisa fazer uma pesquisa detalhada sobre retornos potenciais e riscos, incluindo despesas com hardware, energia e detalhes de cada moeda sendo minerada.

(*) HOMEWORK inspira transformação no mundo do trabalho, nos negócios, na sociedade. É criação da Compasso, agência de conteúdo e conexão. 

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade