PUBLICIDADE

Brasil terá três presidentes de júri no festival de Cannes Lions 2022

As inscrições de trabalhos de agências e anunciantes já estão abertas; Estadão é o representante oficial de Cannes Lions no Brasil

21 jan 2022 14h41
| atualizado às 15h04
ver comentários
Publicidade

O Cannes Lions - Festival Internacional de Criatividade terá três brasileiros como presidentes de júri das categorias de premiação do evento, que prepara uma edição híbrida para este ano. O festival terá 29 presidentes de júri em 2022. Apesar do avanço da variante Ômicron do novo coronavírus, está confirmada a volta de ao menos parte dos participantes ao Palácio dos Festivais, na Riviera Francesa, entre os dias 20 e 24 de junho. As inscrições de trabalhos de agências e anunciantes já estão abertas. O Estadão é o representante oficial de Cannes Lions no Brasil.

A jurada Luciana Haguiara, diretora executiva de criação da Media Monks, empresa do grupo S4, de Martin Sorrell (ex-WPP), é a única brasileira selecionada que trabalha no País. Ela vai liderar o júri da categoria Digital Craft - que analisa o acabamento das peças desenvolvidas para mídias digitais -, da qual já havia sido jurada no ano passado.

Os outros dois brasileiros à frente de júris são profissionais de renome que atuam no exterior. É o caso da executiva Patrícia Corsi, chefe global do marketing da área de produtos de consumo e responsável pela área digital da multinacional alemã Bayer. Ela vai liderar o júri de Health & Wellness, dedicado a campanhas e ações de saúde e bem-estar - a categoria faz parte da vertical de saúde de Cannes Lions, que inclui também um festival paralelo, com palestras e painéis próprios, o Lions Health.

Já o executivo brasileiro Marcel Marcondes, presidente global da Beyond Beer, braço da AB InBev, ficará a cargo de liderar o júri de Entertainment Lions for Sport, que avaliará as melhores campanhas que unem entretenimento e esporte - tipo de ação em que as indústrias de bebidas costumam investir fortemente. A Beyond Beer é o braço da gigante das bebidas que busca ampliar o portfólio do negócio além das cervejas, com lançamentos de drinques prontos e vinhos, por exemplo.

Mas há ainda uma quarta conexão entre os presidentes de júri. O português Hugo Veiga, chefe global de criação da agência Akqa, atua a partir do escritório de São Paulo. Ele vai presidir o júri da categoria Mobile Lions, que elege os melhores trabalhos em todo o mundo desenvolvidos para dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

Estadão
Publicidade
Publicidade