PUBLICIDADE

Após reclamação de investidor, CVM vai apurar se Azul manipulou mercado

Questionamento foi feito após empresa anunciar que avalia 'oportunidades de consolidação da indústria', sinalizando interesse em comprar a Latam Brasil

10 jun 2021 19h41
ver comentários
Publicidade

SÃO PAULO E BRASÍLIA - Depois de receber a reclamação de um investidor, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o regulador do mercado de capitais brasileiro, vai investigar se a Azul manipulou o mercado ao divulgar que contratou consultores para avaliar "oportunidades de consolidação da indústria" no Brasil, o que seria a aquisição da Latam Brasil. A CVM abriu um processo administrativo que, a depender da análise, poderá, futuramente, se tornar um processo sancionador.

Segundo documento obtido pelo Estadão, a denúncia ocorreu um dia após a Azul tornar pública a intenção de consolidação. Nele, o investidor classifica o fato relevante da Azul como especulativo e que tinha a intenção de "enganar o mercado". Como o documento divulgado pela companhia aérea também contemplava o fim do codeshare com a Latam Brasil, o mercado viu como uma clara alusão da Azul à compra da concorrente que está em recuperação judicial.

Desde a divulgação do fato relevante, as ações da Azul já subiram 18%. Se identificar problemas, o processo da CVM poderá levar a um processo sancionador, o que poderia implicar em penalidade à empresa.

A CVM confirma que o tema está sendo analisado em um processo na autarquia. A Azul afirmou que recebeu uma notificação da CVM e destacou que esse procedimento "é comum para companhias de capital aberto". A companhia confirmou também que respondeu ao órgão regulatório.

A compra da Latam Brasil pela Azul tem provocado polêmicas no setor. A Latam afirma não estar à venda, mas, como está em recuperação judicial, sua compra pode ser negociada pela Azul diretamente com os credores. Um possível acordo pode, ainda, esbarrar no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Apesar de não falar diretamente na concorrente, o presidente da Azul, John Rodgerson, afirmou ao Estadão, em maio, que uma consolidação seria saudável e o Cade aprovaria uma aquisição.

Os efeitos de uma eventual aquisição da Latam serão debatidos em uma audiência na Câmara dos Deputados. A realização da audiência foi aprovada nesta quinta-feira, 10, após pedido do deputado federal Eduardo Bismarck (PDT-CE). No pedido, o parlamentar afirma que é necessário compreender melhor a aquisição, assim como as consequências.

"Com menos companhias aéreas na disputa pelo mercado, é provável que os preços aumentem em razão de falta de concorrentes", escreveu o deputado no pedido.

Ainda não há data para definida para a audiência, mas a Azul já comunicou que não vai participar.

Estadão
Publicidade
Publicidade