0

Anfavea reduz previsão para produção de veículos no Brasil este ano

7 out 2019
13h51
atualizado às 13h57
  • separator
  • 0
  • comentários

A indústria de veículos do Brasil reduziu nesta segunda-feira previsão para o crescimento da produção neste ano, de 9 para 2,1 por cento. A entidade também cortou a previsão de alta nas vendas de novos de 9 para 8,1 por cento, segundo dados divulgados pela entidade que representa as montadoras no país, Anfavea.

Veículos recém-fabricados em planta da Volkswagen em São Bernardo do Campo, SP
05/01/2017
REUTERS/Paulo Whitaker
Veículos recém-fabricados em planta da Volkswagen em São Bernardo do Campo, SP 05/01/2017 REUTERS/Paulo Whitaker
Foto: Reuters

Em janeiro, a entidade chegou a estimar que o crescimento da produção neste ano iria superar os 6,7 por cento de 2018. Parte das reduções deve-se ao comportamento das exportações, atingidas pela crise na Argentina.

Segundo a Anfavea, as vendas externas em 2019 devem cair 33,2 por cento ante expectativa de baixa de 28,5 por cento divulgada em julho pela entidade. No começo do ano, a associação esperava apenas uma queda de 6,2 por cento nas exportações de 2019.

"Tem sido muito difícil prever as exportações para a Argentina e vamos continuar cautelosos sobre isso", disse Luis Carlos Moraes, presidente da Anfavea, a jornalistas.

O Brasil era um dos cinco maiores fabricantes de veículos do mundo até o setor no país ser atingido pela crise de 2015-2016. Desde então a indústria brasileira de veículos tem enfrentado dificuldades para alcançar os níveis anteriores de volumes de produção e vendas.

A taxa esperada de crescimento na produção este ano, de 2,1 por cento, marcará o desempenho mais fraco do setor desde 2016, quando a indústria registrou queda no volume de veículos montados.

O nível de emprego no setor caiu 3 por cento em setembro sobre um ano antes, afirmou a Anfavea, que citou a decisão da Ford de fechar sua fábrica de carros e caminhões em São Bernardo do Campo como maior contribuidora para o desempenho do indicador.

Moraes afirmou também que a situação macroeconômica do Brasil afetou as revisões nas projeções. As montadoras agora esperam produzir 2,94 milhões de veículos este ano, ante 3,14 milhões projetados na estimativa anterior.

O setor espera vender 420 mil veículos no exterior este ano ante 590 mil previstos em meados do ano. Enquanto isso, a projeção para os licenciamentos passou a 2,8 milhões de unidades ante 2,86 milhões estimadas anteriormente.

Em setembro, a produção caiu 8,3 por cento e as vendas recuaram 3,3 por cento ante agosto. As montadoras montaram 247.300 carros, comerciais leves, caminhões e ônibus no mês passado, enquanto as vendas somaram 234.800 veículos, segundo a Anfavea. Em comparação com um ano atrás, a produção subiu 10,9 por cento e as vendas cresceram 10,1 por cento.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade