5 eventos ao vivo

Últimos anos de João Gilberto foram marcados por disputas familiares

Problemas de saúde, dívidas e questões judiciais estiveram presentes no fim da vida do recluso cantor

6 jul 2019
19h02
atualizado às 20h11
  • separator
  • comentários

Os últimos anos de vida do cantor e compositor João Gilberto, morto neste sábado, 6, no Rio de Janeiro, foram marcados por disputas entre seus familiares, problemas de saúde e dívidas que chegaram a R$ 9 milhões.

Dois de seus três filhos, João Marcelo e Bebel Gilberto, travaram guerra judicial contra Claudia Faissol, mãe de sua filha mais nova. Na Justiça, Bebel pediu em 2017 a interdição do pai para que ele não fosse induzido a assinar documentos com força legal sem saber o que estava fazendo.

Ao Estado, João Marcelo afirmou, em 2018, que João Gilberto não tinha mais controle de suas finanças: "Ele me pedia há um tempo para descobrir como estão suas finanças, me perguntava com frequência sobre os cheques que sumiam em sua casa, se eu tinha ideia para onde iam. Isso porque se sentia insatisfeito e sem o controle da situação, como sempre gostou de ter. Uma vez, me pediu para telefonar para a Claudia Faissol para eu poder entender algumas coisas que estavam acontecendo, sobre contratos e finanças."

Em 2013, o banco Opportunity comprou 60% dos direitos sobre os quatro primeiros discos do cantor, considerados alguns dos mais importantes da música brasileira. Na época, João Marcelo acusou Claudia de receber por fora algo entre 5% e 10% desse montante.

Em 2017, João Gilberto foi interditado judicialmente por Bebel, que afirmou que seu pai estaria passando por "absoluta penúria financeira". Nesse mesmo ano, o Estado tentou encontrar o músico em sua residência, em um prédio que fica a dois quarteirões da praia, mas nem mesmo os moradores sabiam de sua situação. "Você está aqui procurando o João Gilberto? Desiste! Nunca ouvi nem um violãozinho e moro há 30 anos no prédio", contou uma moradora.

João Gilberto morreu aos 88 anos, recluso e sem ter visto a guerra travada entre seus familiares ter sido pacificada.

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade