1 evento ao vivo

O guia definitivo de como limpar discos de vinil e cuidar da coleção

16 set 2019
18h04
  • separator
  • 0
  • comentários

Muito mais do que um costume que vai e volta, colecionar vinil é dos grandes prazeres da vida de um amante da música. Quem experimenta do romantismo que há no ritual de colocar um LP no toca discos, dificilmente vai querer abandonar o hábito! Sem contar a maravilha que é "viajar na arte da capa e do encarte"!

Mas como tudo que é arte merece atenção e requer trabalho, desenvolvi um guia para facilitar os cuidados com os discos de vinil. Depois de conferir as dicas abaixo, você certamente vai aumentar a longevidade e a qualidade de seu acervo.

Se ligue no texto a seguir e descubra como cuidar bem de sua coleção!

Erros comuns de um colecionador de vinil

Rodrigo Marques, de 41 anos, é um dos peritos da "comunidade vinilzeira" do Brasil. Além de lecionar Filosofia, Sociologia e História, Marques é um verdadeiro professor de "discologia"! Comandando o "Canal do Tiozão do Vinil", no YouTube, o cara dá ótimas dicas sobre higienização, limpeza, equipamentos, negociações e vários outros assuntos do interesse dos audiófilos.

Em um dos vídeos mais educativos do canal, o Tiozão do Vinil lista os 10 pecados que um colecionador comete, ou já cometeu, em algum momento de sua jornada "vinilzeira". Entre as grandes mancadas, Rodrigo cita o uso das famosas "vitrolas maletinhas" que estão na moda.

Sem fazer juízo de valor, o professor  explica os motivos pelos quais esses aparelhos são inimigos da longevidade do disco. Por mais que possuam designs vintages, compactados e bacanérrimos, as vitrolas atuais não são desenvolvidas para entregar um bom som e, de quebra, detonam o disco:

"A faixa de peso tolerável em cima do vinil de é 3,5 gramas. Essas vitrolas novas costumam aplicar 5 gramas de peso sobre os disco! Consequentemente, o desgaste será bem maior e vai diminuir a vida útil do LP"

Colocar moeda sobre a shell

Sempre quando um disco está riscado, nós temos a intuição de colocar algum peso sobre a shell e assim evitarmos que a agulha fique "batendo e voltando". Em alguns casos, tal prática funciona. Porém, esse peso adicional faz com que a agulha trabalhe com mais força. Consequência? Simples: a agulha vai causar mais desgastes nos sulcos do vinil.

Limpar a agulha com o dedo

#QuemNunca "meteu o dedão" na agulha?! É mais fácil comprar um raro exemplar do LP Tim Maia Racional por 50 centavos do que conhecer alguém que nunca tenha "limpado" a agulha com os dedos. O problema é que além de adicionar suor e sujeira na poeirinha que está na agulha, o dedo pode acabar cometendo movimentos truculentos e desregulando os componentes do braço do toca discos. De agora em diante, quando for limpar a agulha, use um pincelzinho!

Como limpar discos de vinil

Além da poeira, da luz do sol e da umidade, vários outros "agentes naturais" são predadores do disco. Segundo o Tiozão do Vinil, "a gordura, o ácido úrico e os restos de alimentos que trazemos em nossas mãos podem causar danos ao LP". O suor, a saliva [evite conversar enquanto manipula ou ouve um álbum  ] e as unhas, também podem comprometer a higienização do "bolachão". Ainda de acordo com Rodrigo, os cuidados com a limpeza vão além da lavar os álbuns:

Os cuidados de higiene e armazenagem são fundamentais para evitar os tais bichinhos. A higiene não deve se limitar ao disco e à estante ou armário onde os discos estão guardados, mas se expandir a todo o cômodo!

Da lavagem com esponja e sabão ao uso de equipamentos eletrônicos, o colecionador tem uma gama de opções para fazer a limpeza de seus discos. Como não poderia ser diferente, cada uma delas carrega seus prós e contras, incluindo dificuldades de manuseio e custo elevado do investimento.

Dos métodos de higienização testados pela redação do Cifra Club, o uso da máquina de lavar discos foi o que apresentou os resultados mais eficientes. Entre as melhorias notáveis nos vinis, a limpeza proporcionou o resgate da clareza sonora e a definição dos graves e agudos. Outro fator positivo foi o desaparecimento da maior parte os ruídos e distorções causadas por partículas de sujeira, isto é, uma considerável diminuição dos famigerados "clics" e "plocs".

As mais conhecidas no mercado são a PHK, que funciona por meio de por sucção, e a Vil Cleaner, que faz a faxina de forma mais manual. Confira o vídeo demonstrativo da PHK:

Apesar de ser fundamental para a saúde do disco, a questão da limpeza não deve ser uma obsessão na vida do colecionador. Como bem pontua Rodrigo, "a lavagem dos discos ocorre após a compra ou antes da primeira audição, depois disso, faço a limpeza superficial com um pincel e um pano macios sempre antes de colocar o disco pra rodar". Sendo assim, não se preocupe em "dar banho" nos discos todos os dias.

Como manusear e guardar um disco

Além dos cuidados com a limpeza, o colecionador de vinil deve ficar antenado às questões técnicas. A regulagem do toca discos, por exemplo, é um dos grandes vilões da vida do "vinilzeiro". Segundo o Tiozão do Vinil, um aparelho fora dos eixos tende a comprometer a qualidade do áudio e longevidade do disco.

O desgaste das trilhas é o mais provável que aconteça. Chiados, riscos e a diminuição da definição do som como consequência. Além do disco, a falta da regulagem adequada pode estragar também a agulha, provocando uma troca prematura da peça

Há uma série de tutoriais para fazer o alinhamento de toca discos. Porém, como essa tarefa é um pouco mais minuciosa do que parece, o ideal é que você leve seu aparelho para que um especialista no assunto faça o serviço. Procure o melhor técnico de sua cidade!

O manuseio do LP também é outro cuidado importante. Muitas pessoas cometem o grave erro de enfiar a mão dentro da capa e puxar o disco pelo meio. De acordo com o Tiozão, o manuseio de um disco é praticamente um procedimento médico:

Mesmo manipulando os discos de forma correta (pelas laterais e selo), o uso de luvas seria o mais adequado, mas eu ainda não adotei essa prática.

A respeito da organização de uma coleção, o recomendável é que os LPs nunca fiquem empilhados na horizontal. Os discos devem ser guardados em uma estante e enfileirados na vertical, ou seja, "em pé", para evitar empenamento e quebra.

Pergunta que não quer calar:

Pode guardar em caixa de papelão ou então naquelas caixas de Ceasa?"

Única resposta possível: "Não, não pode!"

Esses recipientes não oferecem a segurança necessária para o vinil. Um disco armazenado nessas caixas, inevitavelmente, vai empenar ou até mesmo quebrar, pois elas possuem superfícies irregulares.

Mais sobre discos de vinil

Se você chegou até aqui, amigo leitor, nós temos a certeza de que sua coleção de discos nunca mais será a mesma! Porém, todavia, contudo, eu não poderia encerrar essa nossa conversa sem citar alguns dados importantes sobre o disco de vinil.

Pra começar, em 2019, o formato caminha para um momento singular. Segundo especialistas, as vendas de discos de vinil vão superar a de CDs pela primeira vez desde 1986. É um feito e tanto, hein?

E por falar em comercialização de discos, abaixo você confere o top 10 dos vinis mais vendidos da história:

  1. Thriller, de Michael Jackson - 51 milhões, aprox.
  2. Their Greatest Hits(1971-1975), do Eagles - 33 milhões, aprox.
  3. Jagged Little Pill, da Alanis Morissette - 32 milhões, aprox.
  4. The Wall, do Pink Floyd - 29 milhões, aprox.
  5. Led Zeppelin IV, do Led Zeppelin - 29 milhões, aprox.
  6. Rumours, do Fleetwood Mac - 28 milhões, aprox.
  7. Back In Black, do AC/DC - 27 milhões, aprox.
  8. The Beatles, dos Beatles - 20 milhões, aprox.
  9. Appetite For Destruction, do Guns - 20 milhões, aprox.
  10. Boston, da banda Boston - 18 milhões, aprox.
Cifra Club
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade